AS POLÍTICAS SOCIAIS E O CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO:

O ESTADO BRASILEIRO, OS IMPACTOS DA EXPANSÃO DA REDE FEDERAL DE ENSINO NO GOVERNO DO PARTIDO DOS TRABALHADORES E A ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL

  • Luiz Antonio dos Santos Cabral Universidade Federal do Rio de Janeiro

Resumo

Refletir sobre a execução e o horizonte disposto no decreto n 7.234/2010, que determina os parâmetros do Programa Nacional de Assistência Estudantil a ser pautado nas instituições federais de ensino, nos empenha refletir sobre os caminhos estabelecidos junto a uma perspectiva de prática e gestão embebidos no interior de um capitalismo contemporâneo cada vez mais afastado dos aspectos pertinentes a vida social e a classe trabalhadora. Portanto, entender assistência estudantil dispõe entender a materialidade posta, das políticas sociais, nesse Estado burguês, atrelado ao pleno processo de expansão de universidades e escolas técnicas federais no curso dos governos Lula e Dilma.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Decreto n° 6.094, de 24 de Abril de 2007. Institui o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais – REUNI. Brasília. Diário Oficial da União. 2007.
BRASIL. Decreto n° 7.234, de 19 de julho de 2010. Dispõe sobre o Programa Nacional de Assistência Estudantil-PNAES. Brasília. Diário Oficial da União. 2010
BRASIL. Lei n° 11.892, de 29 de Dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Brasília. Diário Oficial da União. 2008
BRASIL. Lei ° 12.711, de 29 de Agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. Brasília. Diário Oficial da União. 2012
BRASIL. Ministério da Educação. Institutos Federais: Concepções e Diretrizes. 2010
_______ Institutos Federais: Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica em expansão. Brasília/DF: SETEC/MEC, 2014.
_______ O Plano de Desenvolvimento da Educação: razões, princípios e programas. Brasília, DF: MEC, 2007.
_______ Um novo modelo em educação profissional e tecnológica: concepções e diretrizes. Brasília (DF): MEC, 2010.
BEHRING, E. Rotação do capital e crise: fundamentos para compreender o fundo público e a política social. In: Salvador, E. [Et. Al.] (orgs.) Financeirização, fundo público e política social. São Paulo: Cortez, 2012.
BEHRING, E. R,; BOSCHETTI, I. Política Social: Fundamentos e História. ed. 9. São Paulo, Editora Cortez, 2011.
BOSCHETTI, I. América Latina, política social e pobreza: novo modelo de desenvolvimento? In: Evilásio Salvador et al. (Org.) Financeirização, fundo público e política social. São Paulo. Cortez, 2012.
GRAMSCI, A. O Moderno Príncipe. In: Maquiavel, a Política e o Estado Moderno. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1980.
GRANEMANN, S. Políticas Sociais e Financeirização dos Direitos ao Trabalho. In: Revista Em Pauta, n. 20, 2007
HARVEY, D. Condição Pós-Moderna. São Paulo, Loyola, 1992, cap. 9 a 14 (p. 135-207)
HOBBES, T. Leviatã ou Matéria, forma e poder de um estado eclesiástico e civil. São Paulo: Abril Cultural, Coleção Os Pensadores. Segunda parte.
Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Básica: 2011, Resumo Técnico. Brasília, 2012.
Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior: 2007, Resumo Técnico. Brasília, 2009.
Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior: 2011, Resumo Técnico. Brasília, 2013.
LÉDA, D. B.;MANCEBO, D. REUNI: Heteronomia e precarização da universidade e do trabalho docente. Revista Educação e Realidade. v.34, n.1, p.49-64, jan/abr 2009
MARX, K.. O capital, livro I, capítulo XXIV, seções 1,3 e 6. Várias edições.
LOCKE, J. Segundo Tratado sobre o Governo e outros Escritos, Coleção Os Pensadores. Petrópolis, Vozes, 1994.

MELO, M. R. A. A assistência estudantil no contexto da “Reforma” do ensino superior público do Brasil: um estudo da assistência estudantil da UFS a partir da implantação do PNAES. 2013. 179f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Universidade Federal do Sergipe, 2013.
MOZER, L. A nova geração de políticas sociais no contexto Europeu: workfare e medidas de ativação. In: Katalysis, Florianópolis, v. 14, n. 1, p. 68-77, jan./jun. 2011
NETTO, J. P. Uma face contemporânea da barbárie. In: ENCONTRO INTERNACIONAL "CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE", 3., Serpa, 30-31 out. 1º nov. 2010. Disponível em: . Acesso em 08 de Dezembro de 2017.
OSORIO, J. O Estado no centro da mundialização. Cap. 6 e 7. São Paulo. Outras Expressões, 2014.
ROSANVALLON, P. A nova questão social: repensando o Estado Providência. Brasília: Instituto Teotônio Vilela, 1998.
SALVADOR, E. Crise do Capital e socorro do fundo público. In: Capitalismo em crise, política social e direitos. São Paulo: Cortez, 2012.
SANTOS, J. A.;Rodrigues, J. (Des)caminhos da Política de Expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica: contradições na trajetória histórica. Marx e o Marxismo - Revista do NIEP-Marx, v. 3, n. 4, p.88-112, ago. 2015
WACQUANT, L. Punir os Pobres: A nova gestão da pobreza nos Estados Unidos. Rio de Janeiro: REVAN/Instituto Carioca de Criminologia, 2002.
Publicado
2020-03-16
Como Citar
dos Santos CabralL. A. (2020). AS POLÍTICAS SOCIAIS E O CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO: : O ESTADO BRASILEIRO, OS IMPACTOS DA EXPANSÃO DA REDE FEDERAL DE ENSINO NO GOVERNO DO PARTIDO DOS TRABALHADORES E A ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 3(2), 25-40. Recuperado de //www.periodicos.unimontes.br/index.php/sesoperspectiva/article/view/487