POBREZA E SEU ENFRENTAMENTO SOB A HEGEMONIA NEOLIBERAL NO BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/rssp.202201

Palavras-chave:

Neoliberalismo; Politica Social; Pobreza; Brasil.

Resumo

Este artigo aqui apresentado se realizou através de revisão bibliográfica sobre Pobreza e seu enfrentamento na realidade social brasileira sob a hegemonia neoliberal na conjuntura atual. Deste modo, objetivou-se alcançar uma maior compreensão sobre os preceitos teóricos que embasam o combate à pobreza no pensamento social neoliberal, seus elementos fundantes e suas principais propostas de direcionamento do enfrentamento a pobreza no contexto brasileiro. Os autores neoliberais analisados, via de regra, vinculam a superação da pobreza em questões de ordem individual desvinculando a dinâmica da pobreza de dimensões estruturais da pobreza na sociedade brasileira, ou identifica na esfera estatal a gênese e desenvolvimento da pobreza. Nota-se que o governo brasileiro, cuja perspectiva conservadora se vincula ao neoliberalismo mais arraigado, busca atingir crescimento econômico com a estruturação de uma proteção social restritiva e focalizada vinculada a mercantilização da proteção social lucrativa, do mesmo modo que a distribuição de transferências de renda desvinculadas da oferta serviços sociais universais ao conjunto da população brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabricio Fontes de Andrade, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Assistente Social. Graduação em Serviço Social pela Unimontes. Mestrado em Desenvolvimento Social pela Unimontes, Doutorado em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professor Adjunto nível III da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Membro do Grupo de Pesquisa em Pobreza, Assistência Social e Território - GEPAST. ORCID: 0000-0001-5624-8222 Link do Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4108035523879429 E-mail: fabricio@ufrb.edu.br  

Ilzamar Silva Pereira, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Assistente Social. Graduação em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Mestrado em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Doutorado em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professora Adjunta nível III da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Membro do Grupo de Pesquisa em Pobreza, Assistência Social e Território - GEPAST. Link do Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/7904127288821038 E-mail: ilzamar.pereira@ufrb.edu.br

Referências

Pós-Neoliberalismo: As Políticas Sociais e o Estado Democrático. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

BARROS, Ricardo P. de; CARVALHO, Mirela de Desafios para a política social brasileira. Rio de Janeiro: Ipea, 2003 ( texto para a discussão 985)

BEHRING, E. & BOSCHETTI, I. Política Social: fundamentos e história. 8ed. São Paulo: Cortez, 2010.

CAMARGO, Jose M. Política social no Brasil: prioridades erradas, incentivos perversos. In: São Paulo Perspec. [online]. 2004, vol.18, n.2, pp.68-77.

CHESNAIS, F. A finança mundializada. São Paulo: Boitempo, 2005.

COUTINHO, Carlos Nelson. Contra a corrente: ensaios de democracia e socialismo. São Paulo, Cortez, 2000.

COUTINHO, Carlos Nelson. Marxismo e política: a dualidade de poderes e outros ensaios. 2ª Edição São Paulo: Cortez; 1996.

FALEIROS, V. de P. A Política Social do Estado Capitalista. São Paulo: Cortez, 2000.

HARVEY, D O neoliberalismo: história e implicações. Tradução de Adail Sobral e Maria Stela Gonçalves. São Paulo-SP: Edições Loyola, 2008.

HARVEY, D. A Condição Pós-Moderna: Uma Pesquisa sobre as origens da Mudança Cultural. SP: Ed. Loyola, 1993.

HAYEK, F.A. O caminho da servidão. 6ª Ed São Paulo : Instituto Ludwig von Mises Brasil, 2010.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. Os espaços sócio-ocupacionais do assistente social. In: Serviço Social: Direitos Sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009. p. 341-376.

LAURELL, Asa Cristina. Avançando em direção ao passado. In: ______ (Org). Estado e Políticas Sociais no Neoliberalismo . 5 Ed São Paulo: Cortez, 2009.

MANDEL, E. O capitalismo tardio. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

MARX, Karl. Glosas críticas marginais ao artigo “O rei da Prússia e a reforma social”. De um prussiano. In: Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Londrina, v. 3, n. 1, p. 142-155-; fev. 2011

MESZAROS, I. Para além do capital: rumo a uma teoria da transição tradução Paulo Cezar Castanheira, Sérgio Lessa. - 1.ed. revista. - São Paulo: Boitempo, 2011.

MONTAÑO, C. E DURIGUETTO, M.L., Estado Classes e Movimentos Sociais. São Paulo: Cortez, 2010.

MONTAÑO, Carlos. Terceiro setor e questão social: crítica ao padrão emergente de intervenção. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

NERI, Marcelo. Desigualdade e Desnvolvimento. In: Brasil em desenvolvimento: instituições, políticas e sociedade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

NETTO, José Paulo. FHC e a política social: um desastre para as massas trabalhadoras. In: LESBAUPIN, Ivo (org). O desmonte da nação: balanço do governo FHC. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999.

SOARES, L. T. R. Os custos sociais do ajuste neoliberal no Brasil. In: SADER, E. El ajuste estructural en América Latina. Costos sociales y alternativas. Buenos Aires: CLACSO, 2001.

Downloads

Publicado

2022-01-14

Como Citar

Fontes de Andrade, F., & Silva Pereira, I. . (2022). POBREZA E SEU ENFRENTAMENTO SOB A HEGEMONIA NEOLIBERAL NO BRASIL. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 6(01), 08–30. https://doi.org/10.46551/rssp.202201