SERVIÇO SOCIAL E SAÚDE MENTAL:

REFLEXÕES SOBRE A ATUAÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL FRENTE A PESSOA COM TRANSTORNO MENTAL E SUA FAMÍLIA

Autores

  • Leidiany Melo de Souza
  • Viviane Bernadeth Gandra Brandão UNIMONTES

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo trazer algumas reflexões sobre a atuação do assistente social frente o portador de transtorno mental e sua família. A saúde mental brasileira passou por uma grande transformação com o movimento de reforma psiquiátrica, que possibilitou a desinstitucionalização do portador de transtorno mental, o que acarretou em mudanças na forma de tratamento do paciente. A desinstitucionalização rompeu com a ideia de que o louco deveria ser afastado do convívio familiar, colocando a família como cuidadora e cuidada no processo de tratamento do indivíduo com transtorno mental. No Serviço Social, a reforma trouxe novos desafios para o assistente social, que é chamado para atuar na questão social da saúde mental, enxergando o indivíduo com transtorno mental como um sujeito de direitos, buscando uma atuação que objetive a garantia dos direitos do portador de transtorno mental, sua inserção na sociedade e o fortalecimento dos vínculos familiares. Desse modo, visa contribuir para a reflexão sobre a relação existente entre Serviço Social e saúde mental, família e saúde mental, e por fim, o trabalho do assistente social com as famílias dos portadores de transtorno mental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-03-27

Como Citar

Melo de Souza, L. ., & Bernadeth Gandra Brandão, V. . . (2020). SERVIÇO SOCIAL E SAÚDE MENTAL: : REFLEXÕES SOBRE A ATUAÇÃO DO ASSISTENTE SOCIAL FRENTE A PESSOA COM TRANSTORNO MENTAL E SUA FAMÍLIA. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 3(2), 99-112. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/sesoperspectiva/article/view/458