FORMAÇÃO PROFISSIONAL E OS DILEMAS DO EAD PARA O SERVIÇO SOCIAL

Autores

  • Lydia vitória firmino pereira ramos Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Palavras-chave:

Ensino à distância; Neoliberalismo; Serviço Social; Formação Profissional.

Resumo

O presente trabalho objetiva apreender as expansões dos cursos de Serviço Social na modalidade de ensino à distância (EaD) e problematizar a participação de tais cursos (EAD) no processo formativo dos assistentes sociais. Utilizar-se-à como fonte bibliográfica a obra de NETTO (1999), assim como as reflexões produzidas por seus interlocutores, a exemplo de IAMAMOTO (2011), LIMA (2007), GUERRA (2010) e SILVA (2016). Nesta direção, buscar-se-á recuperar o debate que considera que o impacto da lógica do capital sobre a educação tem ocorrido de modo agravante no contexto neoliberal. Destarte, o EAD se associa com a dinâmica atual do capital que direciona os mercados para atender seus interesses em seu sistema de expansão e acumulação, visando à massificação da formação. Assim, a formação dos estudantes de serviço social decorrente dessas instituições de ensino é amplamente fragilizada, acrítica e despolitizada e isso implicará sobremaneira tanto no exercício profissional quanto na direção social da profissão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lydia vitória firmino pereira ramos, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Graduanda em Serviço Social, pela Universidade de Pernambuco - Campus Mata Sul, tendo ingressado na
mesma no ano de 2016.2. Atualmente estou desenvolvendo pesquisas na área de Violência e Ensino à distância.

Referências

ABEPSS. Diretrizes Gerais para o curso de Serviço Social. Rio de Janeiro, 1996.

ABESS/CEDEPSS. Proposta Básica para o Projeto de Formação Profissional. Serviço Social & Sociedade, n. 50. São Paulo: Cortez, 1996.

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho? Ensaios sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 11 ed. São Paulo: Cortez, 2006.

BRAZ, M; RODRIGUES, M. O ensino em Serviço Social da era neoliberal (1990 – 2010): avanços, retrocessos e enormes desafios. In: SILVA, J. F. S; SANT’ANA, R. S; LOURENÇO, E. A. S. (Orgs.). Sociabilidade burguesa e Serviço Social. 1 ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2013.

BEHRING. Elaine R. Política Social no contexto da crise capitalista. In: Serviço Social: direitos profissionais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009.

CFESS. CFESS Manifesta: Educação não é fast-food: diga não para a graduação à distância em Serviço Social. Brasília (DF), 2011.

CFESS/CRESS; ABEPSS; ENESSO. Sobre a incompatibilidade entre graduação à distância e Serviço Social. Brasília: CFESS, 2010.

CFESS. Sobre a incompatibilidade de graduação à distância e Serviço Social. Brasília (DF): 2014. V.2.

IAMAMOTO, Marilda Villela; CARVALHO, Raul. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil: Esboço de uma interpretação histórico metodológica. 34. Ed. São Paulo: Cortez, 2011.

IAMAMOTO, Marilda Villela. O Serviço Social na cena contemporânea. In: CFESS/ABEPSS. Serviço Social: Direitos Sociais e Competências Profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009.

IAMAMOTO, M. V. Serviço Social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. São Paulo: Cortez, 2007.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Capital fetiche, questão social e Serviço Social. In.;Serviço Social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. – 7 ed. São Paulo: Cortez, 2012.

GUERRA, Yolanda. A formação profissional frente aos desafios da intervenção e das atuais configurações do ensino público, privado e a distância. In: Revista Serviço Social e Sociedade. São Paulo: Cortez, n. 104, 2010.

LAURELL, Asa Cristina. Avançando em direção ao passado: a política social do neoliberalismo. In: ______ (Org.). Estado e políticas sociais no neoliberalismo. São Paulo: Cortez/Cedec, 1995.

LIMA, Kátia Regina Rodrigues; BORGES NETO, Hermínio. A educação à distância no Brasil em tempos de contrarreformas: expansão, lógica discursiva e centralidade no Plano Nacional de Educação (2011-2020). Lecturas, educación física y deportes, Buenos Aires, v. 199, s.p., 2014.

MELIM, Juliana Iglesias. A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E A DISTÂNCIA DA EDUCAÇÃO: APONTAMENTOS PARA O DEBATE SOBRE EXERCÍCIO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM SERVIÇO SOCIAL, 2016. Serv. Soc. & Saúde, n. 2 (22), v. 15. Campinas, jul./dez.2016, pp 155-178.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. Tradução de Isa Tavares. São Paulo: Boitempo, 2008

NETTO, José Paulo. Ditadura e Serviço Social: uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. 16. Ed. São Paulo: Cortez, 2011.

NETTO, José. A questão social na América Latina. In.:A questão social e as políticas sociais no contexto latino-americano. Maria Lucia Teixeira Garcia, Eugênia Célia Raizer (Orgs.). Vitória, ES: EDUFES, 2012.

PEREIRA, Larissa. Educação e Serviço Social: do confessionalismo ao empresariamento da formação profissional. São Paulo: Xamã, 2008.

PEREIRA, Larissa. Expansão dos cursos de Serviço Social na modalidade de EAD: direito à educação ou discriminação educacional? Revista SER Social, Brasília, v. 14, n. 30, p. 30-49, jan./jun. 2012.

SAVIANI, Dermeval. Escola e Democracia. 42. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2012

SILVA, Antonio Israel. Crítica à formação profissional em Serviço Social no ensino a distância, 2016. Revista da Faculdade de Serviço Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, nº 37, v. 14. Rio de Janeiro, 1º semestre de 2016, pp 150-170.

Downloads

Publicado

2020-01-15

Como Citar

vitória firmino pereira ramos, L. . (2020). FORMAÇÃO PROFISSIONAL E OS DILEMAS DO EAD PARA O SERVIÇO SOCIAL. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 2(1), 384–398. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/sesoperspectiva/article/view/376

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)