Anúncios

Edição Atual

v. 15 n. 17 (2022): Privatização da Educação Brasileira: ações mercantis e financeiras na definição das políticas públicas
					Visualizar v. 15 n. 17 (2022):  Privatização da Educação Brasileira: ações mercantis e financeiras na definição das políticas públicas

Incursões privadas na educação brasileira, historicamente recorrentes, vêm alçando espaços cada vez mais significativos, constituindo expressivas vigência e capilaridade após a reforma do Estado brasileiro, nos anos 1990, quando intensificaram-se as propostas e ações privadas e público-privadas no âmbito das políticas públicas educacionais, de natureza e contornos cada vez mais acentuados e heterogêneos.

Sobre esse percurso histórico, este dossiê discute as formas de privatização pelas vias da gestão, currículo, formação de professores, oferta de cursos, adoção de sistemas de apostilamento, consultorias jurídicas, administrativas e pedagógicas sobre todos os níveis e etapas da educação destinadas a alunos, professores e gestores. Analisa a captação de recursos e a propaganda midiática em torno da filantropia e da solidariedade social de empresas e da concentração de forças em torno da constituição hegemônica do projeto mercantil na escola pública. Problematiza a ação híbrida das parcerias na estruturação das formas de viver e pensar o mundo. Apreende a programação, o monitoramento e a avaliação das ações na educação pública. Dimensiona a ação do movimento privatista dos setores empresarial e financeiro, nacional e internacional, no âmbito do Estado capitaneando espaços e vozes como definidores de políticas públicas.

 

Publicado: 11.07.2022
Ver Todas as Edições