FLEXIBILIDADE E MEDIDAS MORFOLÓGICAS: UMA ANÁLISE EM IDOSOS PARTICIPANTES DO PROJETO GINÁSTICA PARA TODOS DO MUNICÍPIO DE PATIS/MG

  • Fabrício Jonas Pereira da Silva Faculdades Unidas do Norte de Minas - FUNORTE
  • Kelly Bomfim da Silva Fernandes Faculdades Unidas do Norte de Minas - FUNORTE

Resumo

O objetivo do estudo foi analisar o Índice de Massa Corporal (IMC), Relação Cintura Quadril (RCQ) e os níveis de flexibilidade, em idosos participantes do projeto Ginástica para Todos do Município de Patis – MG. O estudo de campo apresenta caráter descritivo, corte transversal e com análise quantitativa. A amostra constituiu 18 (dezoito) idosos com predominância do sexo feminino, sendo possível constatar que destes na variável de Índice de Massa Corporal 33,3% estão na classificação normal (eutrófico), sendo 27,8% em um quadro de sobrepeso e 38,9% em classificação de obesos. Na variável Relação cintura/quadril de acordo com a mesma tabela, foi apresentado nenhum resultado de idoso com baixo risco, entretanto, 33,3% indicam risco moderado, 55,6% indicam risco alto e 11,1% apresentam risco muito alto. Já os dados dos níveis de flexibilidade revelam que 11,1% da amostra encontram-se abaixo da média do nível de flexibilidade; 27,8 classificam-se como acima da média; 11,1% estão classificados como excelentes; 5,6% estão na média e 44,4% estão em nível ruim de flexibilidade. Observa-se que do total desses 18 indivíduos, 11 equivalem a 61,1% foram classificados como não obesos e 7 indivíduos equivalem a 38,9% da amostra classificados como obesos. Entretanto os indivíduos incluídos na classificação de não obesos tem a circunferência da cintura mais elevado do que o do grupo de obesos. Na comparação inferencial houve diferença significativa nas variáveis peso corporal, IMC, circunferência quadril e cintura em relação ao nível de significância p < 0,05. Todos os dados coletados foram analisados por meio do programa estatístico (StatisticalPackage for the Social Sciences – SPSS), versão 20.0 para Windows®. Conclui-se que nas variáveis analisadas de medidas morfológicas, os idosos apresentaram nível maior de obesidade e de risco alto, indicando índices acima dos limites desejáveis. Sobre flexibilidade observamos que a maioria está em nível ruim, abaixo do estimado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabrício Jonas Pereira da Silva, Faculdades Unidas do Norte de Minas - FUNORTE

Graduado em Educação Física FUNORTE.

Kelly Bomfim da Silva Fernandes, Faculdades Unidas do Norte de Minas - FUNORTE

Professorado Curso de Educação Física - FUNORTE.

Publicado
2020-01-17
Como Citar
Jonas Pereira da SilvaF., & Bomfim da Silva Fernandes K. (2020). FLEXIBILIDADE E MEDIDAS MORFOLÓGICAS: UMA ANÁLISE EM IDOSOS PARTICIPANTES DO PROJETO GINÁSTICA PARA TODOS DO MUNICÍPIO DE PATIS/MG. Revista Eletrônica Nacional De Educação Física, 2(2), 15. Recuperado de //www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/426