A ESTRUTURAÇÃO DE UM NEGÓCIO EM EDUCAÇÃO FÍSICA A PARTIR DA UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA BUSINESS MODEL CANVAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/rn2020111600044

Resumo

A ferramenta  de modelagem de negócios CANVAS é um excelente caminho para jovens empreendedores acadêmicos estruturarem seus negócios de maneira estrategica e sensata. O objetivo deste estudo foi apresentar a estruturação de uma modelagem de negócio disruptivo, na área de Educação Física, pela utilização de conhecimentos de gestão, através da ferramenta BCM - Business Canvas Model, que é um estudo de caso, qualitativo, utilizando-se um instrumento denominado BMC- Business Model Canvas, dos autores Osterwalder e Pigneur (2011),  que se caracteriza por uma representação abstrata com 09 (nove) elementos-chave da estratégia de um negócio. Foram feitos estudos de modelagens de negócios da EducaçãoFísica, elaboração de piloto do preenchimento do Canvas durante as aulas de gestão e os resultados apresentados através do próprio Business Model Canvas modelado pelos autores. Como tópicos e seus conteúdos os clientes serão famílias completas, proprietários de cães, de veículos, jovens, empresas, atletas, mulheres vaidosas. Já para relacionamento e canais teremos as redes sociais, internet (site e Blog), SAC, fale conosco. Como proposta de valor o negócio terá como foco a conveniência, praticidade, comodidade, redução de custos e riscos para os clientes, prática de saúde em família, higienização do carro enquanto o pai faz exercícios, a mãe se embeleza e o filho se diverte no play ground, pagando um preço único e justo e fazendo tudo no mesmo lugar. Como atividades chave a serem oferecidas serão oferecidos o serviço de lava jato, musculação, treinamento funcional (adultos e crianças), espaço embeleze, gourmet, estúdio de dança, play ground e dog Fitness para os cães. Os recursos chave utilizados serão subsídios do BNB, BNDES, profissionais diversos (Educação Física, Fisioterapeuta, Nutricionista, serviços gerais, promotor de vendas, brinquedos, duchas, equipamentos fitness, outros). Os parceiros serão os fornecedores diversos de alimentos, produtos de limpeza, materias esportivos, profisisonais liberais, salão e produtos de beleza, design gráfico, outros. O investimento em estrutura de custos se dará através de pagamento de taxas e impostos diversos, financiamento nos bancos de fomento, aluguel de espaço, pro-labore de sócios e salários de colaboradores, além de material de limpeza, equipamentos e reparos. Finalizando o tópico Fluxo de receitas, pretende-se que a entrada de dinheiro seja através de convênios empresariais, diárias, mensalidades e anuidades dos serviços consumidos, hora de play ground, day-use para o cãozinho, higienização veicular, pacote fidelidade e família, serviços de embelezamento geral. Neste sentido, modelo de negócio disruptivo visa quebrar alguns paradigmas tradicionais e  apresentar novas perspectivas de negócios. Torna-se-á viável a partir do momento que todas as variáveis sejam tratadas com profissionalismo e muito conhecimento de gestão. A Educação Física necessita alavancar-se como uma área que busque a saúde global do cidadão, holisticamente.

Palavras-chave: Business Model Canvas. Empreendedorismo. Negócios. Educação Física

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AFUAH, A., TUCCI, C. Internet business models and strategies: text and Cases. 2. ed. Boston, McGraw-Hill, 2003.

BADEN-FULLER, C.; MORGAN, M. S. Business Models as Models. Long Range Planning, 43(2-3), 156-171. 2010. Doi: 10.1016/j.lrp.2010.02.005.

ALMEIDA, M. Desafios do Prof. Ed. Física num mercado em transformação. Disponível em: http://www.gestaofitness.com.br/as-conquistas-e-desafios-do-educador-fisico-em-um-mercado-em-constante-transformacao/. Acesso em: 16 out. 2018.

BONAZZI, FLZ; ZILBER, MA. Inovação e Modelo de Negócio: um estudo de caso sobre a integração do Funil de Inovação e o Modelo Canvas. 2014. Rev. Bras. Gest. Neg., São Paulo, v. 16, n. 53, p. 616-637, out./dez. 2014. Doi: 10.7819/rbgn.v16i52.1812.

CÂNDIDO, A. P. Inovação Disruptiva: reflexões sobre as suas características e implicações no mercado. 27f. Centro de Investigação em Inovação Empresarial e do Trabalho. Faculdade de Ciências e Tecnologia. Universidade Nova de Lisboa Monte de Caparica. Portugal. 2011.

CARNEIRO, V. S. O empreendedorismo e a inovação na saúde, factores potenciadores de novos projetos. 173f. Dissertação (Mestrado Economia e Gestão) – Faculdade de Economia e Gestão, Universidade Lusófona do Porto, Porto, 2012.

CARRASCO, L. C.; SILVA, R. A.; NUNES, M. A. de S.; CERQUEIRA, C.E. M.;

ROSAS, T. M. da C. Uma análise da aplicação do Business Model Canvas - BMC a partir da visão de empreendedores que se encontram em diferentes fases do negócio - uma experiência da incubadora de empresas e projetos do Inatel. XXII Workshop Anprotec, Belém/PA, 2014.

CHRISTENSEN, C.M. The Ongoing Process of Building a Theory of Disruption. Journal of Product Innovation Management, Volume 23, pp. 39-55, 2006.

CUNHA, C. V. M.; SILVA, M. V.; YAMAGUCHI, N. M. Empreendedorismo Histórias que motivam, despertam e encantam. Anuário da Produção Acadêmica Docente, São Paulo, v. 5, n. 12, p. 165-182, 2011.

DEMIL, B.; LECOCQ, X. Business Model Evolution: In Search of Dynamic Consistency. Long Range Planning, 43, 227 – 246, 2010.

ECKARDT, M, ADRIANE, N; SANTOS, NIA, SOUSA, P. G. Aplicação do método canvas em uma empresa do ramo de selaria. JICE Jornada de Iniciação Cientica e imersão. Instituto Federal de Tocantis. 2014.

FARIAS, F.C Implementação do Customer Development Model para desenvolvimento de programa digital para a perda de peso sustentável. 41f. Monografia (Trabalho de Conlcusão de Curso). Graduação em Ciência da Computação, Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2017.

FERREIRA, M.; GHIRALDELLO, L. O benchmarking como ferramenta de gestão: um estudo de departamentos de viagens corporativas em empresas. Gestão e Conhecimento – Gestão&Conhecimento, PUC Minas, Ed. 2014, n. 08. 25 p. 2014.

FRITSCHER, B.; PIGNEUR, Y. Supporting business model modelling: A compromise between creativity and constraints. International workshop on Task Models and Diagrams for User Interface Design, 8.,2009. Bruxelas. Anais... Inglaterra: Springer, 2010, p. 28-43.

GOMES, R.F.A. Beleza e os Recursos Financeiros que ela Mobiliza: Um Estudo de Caso com Mulheres que Frequentam Clínicas de Estética na Cidade de Montes Claros/MG. 52f. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso) - Departamento de Ciências Econômicas, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Montes Claros, 2013.

HAUKSSON, H. Metamodeling for Business Model Design: facilitating development and communication of Business Model Canvas (BMC) models with an OMG standards-based metamodel. (Degree project at the master level, Department of Computer and Systems Sciences, Stockholm University). 2013

HISRICH, R. D.; PETERS, M. P.; SHEPHERD, D. A. Empreendedorismo. 9. ed. Porto Alegre: AMGH Editora Ltda, 2014.

LOPES, H.E.G . Aplicação do modelo canvas para o modelo de negócios do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. Revista Gestão & Tecnologia• May 2016.

MACEDO, M. A.; LEZANA, A. G. R.; CASAROTTO, N. F.; CAMILLO, M. G.D.

Bussines Model Canvas: a construção do modelo de negócio de uma empresa de móveis. Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. Gestão e Tecnologia para a Competitividade. Out. de 2013.

MARTINS, A.K. Negócios disruptivos: quem são eles e o que prometem para o futuro? Revista Rulez digital. 2017. Disponível em: https://somosrulez.com.br/negocios-disruptivos-futuro. Acesso em 24 maio 2018.

MELO, J. M. P.; CASELLI, F. de T. R.; CAMPELO, E. G. F.; FERREIRA, A. V. de O.; MACIEL, R. de C. Percepção Contribuição do Business Model Canvas em Empresas de Tecnologia. Revista FSA, Teresina, v. 14, n. 5, Set./Out. 2017.

MOVIMENTO EMPREENDA. Para encorajar e capacitar o empreendedor Brasileiro. Disponível em:

http://movimentoempreenda.revistapegn.globo.com/news/ferramentas/2012/07/business-model-canvas-089.html. Acesso em: 23 maio 2018.

NAKAGAWA, Marcelo. Plano de negócio: teoria geral. Baurueri/SP: Manole, 2011.

NORONHA, V.; TEIXEIRA, D. M. Gestão e avaliação: desafios para a educação física como área de conhecimento. Revista @rquivo Brasileiro de Educação, Belo Horizonte, vol.3, n. 5, jan-jul, 2015.

OROFINO, M.A.R. Técnicas de criação do conhecimento no desenvolvimento de modelos de negócio. 223f. Mestrado (Dissertação) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia Gestão do Conhecimento, Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 2011.

OSTERWALDER, A; PIGNEUR, Y. Business model generation: inovação em modelos de negócios: um manual para visionários, inovadores e revolucionários. Rio de Janeiro: Alta Books, 2011. 278 p.

OLIVEIRA, F.S. Visão de Empreendedores do DF sobre o Modelo de Negócios Canvas. 90f. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso) – Departamento de Administração, Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

PONTES, A. S. M. Análise do tema gestão estratégica nas pequenas empresas prestadoras de serviços: uma revisão bibliográfica. Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. v. 2, n. 2, 2012.

PRECOR BRASIL. Fitness Made profissional. Por que todas as academias devem contar com a tecnologia? 2018. Disponível em: https://www.precor.com/pt-br/blog/author/precor-brasil/. Acesso em 24 maio 2018.

SABA, Fabio. Liderança e gestão: para academia e clubes esportivos. São Paulo: Phorte, 2006.

SEBRAE. Aprenda a criar um quadro de modelo de negócios para renovar sua empresa. 2015. Disponível em: encurtador.com.br/ewxI0. Acesso em: 23 maio 2018.

Publicado

2021-02-25

Como Citar

RODRIGUES DANTAS, C. ÂNGELO. A ESTRUTURAÇÃO DE UM NEGÓCIO EM EDUCAÇÃO FÍSICA A PARTIR DA UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA BUSINESS MODEL CANVAS. Revista Eletrônica Nacional de Educação Física, v. 11, n. 16, p. 67 - 84, 25 fev. 2021.

Edição

Seção

Artigos