TRABALHO PRECÁRIO, PRECARIZAÇÃO DAS VIRTUDES?

Autores

  • LENI MARIA PEREIRA SILVA
  • LUCINEY SEBASTIÃO DA SILVA

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar a precarização do trabalho como possibilidade de afronta as virtudes humanas. Apropria-se do conceito de trabalho nos moldes da sociedade de classes, que o considera enquanto ato humano subsumido a condição salarial e, por virtude ação guiada pela retidão racional, sem determinações que coloque a liberdade do sujeito em condicionamento aos ditames sociais. Isto posto, o trabalho em sua dimensão precária torna-se penoso e degradante da condição humana ao confrontar valores e estabelecendo dilemas existenciais no cotidiano dos(as) trabalhadores(as). Trata-se de um estudo de recorte bibliográfico que parte do pressuposto de que o avanço da precarização no trabalho provoca uma deterioração dos valores humanosdos/das trabalhadores(as) no contexto contemporâneo das relações sociais que se estabelecem por via do trabalho. Considera-se que o novo gerenciamento do trabalho tem provocado importantes mudanças sociais com ataque frontal aos valores humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, Giovanni. Dimensões da precarização. São Paulo: Praxis, 2013.

ANTUNES, Ricardo. O desenho multifacetado do trabalho hoje e a sua nova morfologia. In: Revista Serviço Social e Sociedade. nº 79. Ano XXIII. São Paulo: Cortez,2002 (107-120).

ANTUNES, Ricardo. A sociedade do adoecimento no trabalho In: Revista Serviço Social e Sociedade. nº 123. São Paulo: Cortez, 2015 (407-427)

ARISTÓTELES. Ética a Nicômacos. 3ª ed., Trad. Mario da Gama Kury. São Paulo. Ed. UnB, 2002.

ARISTÓTELES. Política. São Paulo: Nova Cultural, 1999.

DEJOURS, C. Uma nova visão do sofrimento humano nas organizações. O indivíduo na organização: dimensões esquecidas. São Paulo: Atlas, 1993.

________. Psicodinâmica do trabalho: contribuições da escola dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento trabalho. São Paulo: Atlas, 1994

DRUCK, G. e FRANCO, T (Orgs). A perda da razão social do trabalho. São Paulo: Boitempo, 2007.

DRUCK, Graça. Flexibilização e precarização: formas contemporâneas de dominação do trabalho. In: CADERNO CRH, Salvador, n. 37, p. 11-22, jul./dez. 2002. Disponível em: www.ufba.gov.br Acesso em: 20 de agosto de 2015.

DRUCK, Graça. A precarização social do trabalho no Brasil. In: A riqueza e miséria do trabalho no Brasil II. São Paulo: Boitempo, 2013.

IAMAMOTO, M. Serviço Social em tempo de capital fetiche. São Paulo: Cortez, 2007
MARX, K. O capital (inédito).São Paulo: Ciências Humanas, 1978.( L. I, v. I e II.)

MESZÁROS. I. Desemprego e precarização: um grande desafio para a esquerda. In: Riqueza e miséria do trabalho no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2006. (27-44)

SAWAIA. B.D. As artimanhas da exclusão. Análise psicossocial da desigualdade social. Rio de Janeiro: Vozes. 2008.

SENNETT.R. A corrosão do caráter: consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Record: São Paulo.2004

Downloads

Publicado

2020-02-17

Como Citar

PEREIRA SILVA, L. M., & SEBASTIÃO DA SILVA , L. (2020). TRABALHO PRECÁRIO, PRECARIZAÇÃO DAS VIRTUDES?. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 2(Especial), 33-44. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/sesoperspectiva/article/view/977

Edição

Seção

Comunicação Oral - Direitos Humanos, Ética e Serviço Social