CRISE SANITÁRIA E OS DILEMAS ORÇAMENTÁRIOS

Uma análise da gestão da política orçamentária na Pandemia de Covid-19

Autores

  • Janikelle Bessa Oliveira Unimontes

Palavras-chave:

Crise sanitária, Covid-19, Política Orçamentária, Austeridade

Resumo

O ensaio propõe debater os reflexos da crise sanitária do Covid 19 na política orçamentáriabrasileira,tendocomocenárioumaprogressivaestruturaçãodepolíticasdeajustefiscalcomapromulgaçãoda Emenda Constitucional 95/2016 que tem como escopo a implementação de um novo regime fiscal queprioriza a austeridade. Desse contexto surge o questionamento central do trabalho: Como se enfrenta uma crise de grande proporção social, de saúde e econômica com mecanismos limitadores da ação pública como os empregados na política orçamentária? Quais medidas foram tomadas no âmbito federal? A perspectivacrítica da análise da orçamentação pública no período pós redemocratização vêm demonstrando umaorganização de forças atuantes em prol de redução de recursos para as políticas de seguridade social quesão fundamentaisna vivênciae superaçãoda crise.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALSTON, Lee; MELO, Marcus, MUELLER, Bernardo y PEREIRA, Carlos.Poderpresidencial,asignación delgastoylaLeydeResponsabilidadFiscal:elcasodeBrasil.In: HALLERBERG, Mark; SCARTASCINI, Carlos; STEIN, Ernesto ¿Quiénes decidenel presupuesto? La economía política del proceso presupuestario en América Latina.Banco Interamericano de Desarrollo y el David Rockefeller Center for Latin AmericanStudies.Harvard University, 2010.

AMES, B. The reverse coattails effect: local party organization in the 1989 Brazilianpresidentialelection.AmericanPoliticalScience Review,vol.88,n°1,p.95-111,1994.

BACHARACH, S. B. e BARATZ, M. S. Poder e Decisão. Reproduzido de "Decisionand Nondecision: An Analytical Framework". Americam Political Science Review. V.58,n.3, pp.632-642, 1963.

BAIAO, Alexandre Lima; COUTO, Cláudio Gonçalves. A eficácia do pork barrel: aimportância de emendas orçamentárias e prefeitos aliados na eleição de deputados.Opin.Pública, Campinas, v. 23, n. 3, p. 714-753, dez.2017.

BARONE, L. S. Eleições, partidos e política orçamentária no Brasil: explorando osefeitos das eleições locais na política nacional. Tese de Doutorado em AdministraçãoPúblicaeGoverno– Eaesp. FundaçãoGetúlio Vargas, São Paulo, 2014.

BEZERRA, M. O. Políticos, representação política e recursos públicos. HorizontesAntropológicos.Porto Alegre, vol. 7, n°15, p. 181-207, jul. 2001.

BITTENCOURT,FernandoM.R.Relaçõesexecutivo-legislativonopresidencialismodecoalizão: um quadro de referência para estudos de orçamento e controle. Núcleo deEstudosePesquisas do Senado. Textos paradiscussão 112, 2012

BRASIL.SecretariadeOrçamentoFederal.ManualtécnicodeorçamentoMTO.Brasília,2020.

CAIDEN, J. 1995a. Foreword: Aaron Wildavsky. In: CAIDEN, N.; WHITE, J. (Ed).Budgeting, policy, politics: An appreciation of Aaron Wildavsky. New Brunswick, NJ:TransactionPublishers, 1995.

CAIDEN, N.; WHITE, J. (Ed). Budgeting, policy, politics: An appreciation of AaronWildavsky.New Brunswick, NJ: Transaction Publishers, 1995.

CORREIA NETO, Celso de Barros. Os 50 anos da Lei Geral de Orçamentos (Lei n.4.320/64):oesquecimentodaleiorçamentáriaedoDireitoFinanceironoBrasil.RevistaBrasileiradeDireito, Passo Fundo, v. 12, n. 1, p. 184-191, jun. 2016.

DIAS, Fernando Álvares Correia. Desvinculação de Receitas Da União, Gastos Sociaise Ajustes Fiscal. Consultoria legislativa do senado federal: coordenação de estudos –textosparadiscussão 39.Brasília, 2008.

FIGUEIREDO,A.;LIMONGI,F.Incentivoseleitorais,partidosepolíticaorçamentária.Dados, vol. 45, n°2, p. 303-344, 2002.

FIGUEIREDO,A.;LIMONGI,F.PolíticaOrçamentáriaNoPresidencialismodeCoalizão.FGVEditora,2008.

FIGUEIREDO, Argelina & LIMONGI, Fernando. Poder de agenda na democraciabrasileira: desempenho do governo no presidencialismo de coalizão. In: Soares, G. &Rennó, L. Reforma Política: Lições da história recente. Rio de Janeiro: Editora FGV,2006.

FIGUEIREDO, Argelina Cheibub e LIMONGI, Fernando. Política Orçamentária noCongressoNacional:ontemehoje.BlogDADOS,2019[publishedSep2019].Availablefrom:http://dados.iesp.uerj.br/politica-orcamentaria-no-congresso-nacional-ontem-e-hoje/Garcia, R. C.A reorganização do processo de planejamento do governo federal: oPPA 2000-2003. In: Cardoso, J. C; C unha, A. S. Planejamento e avaliação de políticaspúblicas.Brasília: Ipea, 2015.

GIACOMONI,J.Orçamentopúblico.15.ed. SãoPaulo:Atlas,2010.

GIACOMONI,James.OrçamentoGovernamental:teoria,sistema,processo.SãoPaulo:Atlas, 2019. 326 p.

LEMOS, L. B. S.; RICCI, P. Individualismo e partidarismo na lógica parlamentar: oantes e o depois das eleições. In: POWER, T.; ZUCCO, C. (orgs.). O Congresso por elemesmo:autopercepçõesdaclassepolíticabrasileira.BeloHorizonte:UFMG, 2011.

LIMA, Eduardo M.de;VIANA, Priscila R.N.Asrelaçõesentreoexecutivoe olegislativonaelaboraçãodoorçamentobrasileiro:consideraçõessobreaemendaconstitucional86/2015.In:RevistadeRevistadeDireitoTributárioeFinanceiro.Curitiba,v. 2, nº 2, jul/dez, 2016, p. 199-220.

LINDBLOM,C.E. Oprocesso deDecisão Política.Brasília:UnB, 1980.

LOWI, T. J. American business, public policy, case-studies, and political theory. WorldPolitics,vol. 16, n°4, p. 677-715, 1964.

LOWI,TheodoreJ.DecisionMakingvs.PolicyMaking:Towardanantidotefortechnocracy.In:PublicAdministrationReview,Vol.30,No.3(May/Jun.,1970),pp.314-

LOWI, Theodore J. Four Systems of Policy, Politics, and Choice. Public AdministrationReview,vol. 32, nº 4,1972, pp. 298-310.

LYNCH, Julia. Age in the welfare state: The origins of social spending on pensioners,workersand children.Cambridge, UK:CambridgeUniversity Press. 2006.

MAINWARING,S.Democraciapresidencialistamultipartidária:ocasodoBrasil.LuaNova,vols. 28/29, p. 21-74, 1993a.

MAINWARING, S. Sistemas partidários em novas democracias: o caso do Brasil. PortoAlegre/Riode Janeiro: MercadoAberto/FGV, 2001.

MARINS, Mani Tebet et al. Auxílio Emergencial em tempos de pandemia. In: RevistaSociedadeeEstado [online].2021, v. 36,n. 02 [Acessado22 Abril 2022], pp. 669-692.

MEIRELES, Fernando. A política distributiva da coalizão. Universidade Federal deMinasGerais -UFMG, 2019. (Tesededoutorado)

MELLO, L. H. D. P. A relação entre os poderes Executivo e Legislativo quanto àsemendasindividuaisaoorçamento.EspecializaçãoemOrçamentoPúblico.ProgramadoInstitutoSerzedello Corrêa, TribunaldeContas daUnião, Brasília, 2012.

MELO, Marcos. Emendas parlamentares. In: AVRITZER, Leonardo; ANASTASIA,Fátima.Reformapolítica no Brasil.Belo Horizonte:Ed. UFMG,2006, p.197-201.

MENDES, Áquilas Nogueira. A saúde pública brasileira num universo "sem mundo": aausteridadedaPropostadeEmendaConstitucional241/2016.CadernosdeSaúdePública[online]. 2016, v.32, n. 12

MESQUITA,Lara.EmendasaoOrçamentoeConexãoEleitoralnaCâmaradosDeputadosBrasileira. São Paulo:USP, 2008. (Dissertaçãodemestrado).

MORGADO,LaerteFerreira.Oorçamentopúblicoeaautomaçãodoprocessoorçamentário. In: Centro de estudos da consultoria do Senado. Brasília – Textos paradiscussão85, fevereiro/2011.

MUSGRAVE,Richard A.Teoria dasfinançaspúblicas. SãoPaulo:Adas,1974. 2 ed.

NAKAGUMA,MarcosYamada;BENDER,Siegfried.AemendadareeleiçãoeaLeideResponsabilidadeFiscal:impactossobreciclospolíticoseperformancefiscaldosEstados(1986-2002). Econ.Apl., RibeirãoPreto,v.10, n.3, p.377-397, Sept.2006.

PEREIRA,C.;MUELLER,B.Comportamentoestratégicoempresidencialismodecoalizão:asrelaçõesentreExecutivoeLegislativonaelaboraçãodoorçamentobrasileiro.Dados, vol. 45, n°2, p. 265-301, 2002.

PETERS,B.G.ThePoliticsof Bureaucracy.(fifthedition),London:Routledge,2001.

PINTO,ElidaGraziane.NovoRegimeFiscaleamitigaçãodospisosdecusteiodasaúdeeeducação. Cadernos deSaúdePública[online].2016,v. 32, n. 12.

Downloads

Publicado

2022-08-08

Como Citar

Bessa Oliveira, J. (2022). CRISE SANITÁRIA E OS DILEMAS ORÇAMENTÁRIOS: Uma análise da gestão da política orçamentária na Pandemia de Covid-19. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 6(Especial), 701–714. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/sesoperspectiva/article/view/5644

Edição

Seção

Mesa Coordenada Temática - Neoliberalismo e o Sucateamento das Políticas Públicas: Aumento das Vulnerabilidades da População Brasileira Frente à Pandemia