CONTRIBUIÇÕES PARA O DEBATE SOBRE A ASCENÇÃO DO BOLSONARISMO E ALTERNATIVAS PARA A CLASSE TRABALHADORA

Autores

  • Ricardo Silvestre da Silva UFVJM

Palavras-chave:

Movimentos Sociais, Luta de Classe, Estado

Resumo

presente texto tem o objetivo de realizar breves considerações sobre o processo de emergência do bolsonarismo, tendo o quadro da redemocratização na década de 1980, como contexto histórico mais geral, que fez emergir governos liberais, sociais democratas e a experiência do ciclo petista enquanto expressões do desenvolvimento político, mantendo durante todo este período a presença de um pensamento conservador e ao mesmo tempo aglutinando forças progressistas articuladas aos movimentos sociais populares e dos trabalhadores. Nesta direção, procura lançar luzes sobre o significado do “golpe” em 2016, fazendo emergir um projeto política eleitoral orientado por um ultra conservadorismo, enquanto um processo que em alguma medida se articula com uma estratégia política conciliatória de uma esquerda institucional e estratégias para a classe trabalhadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Silvestre da Silva, UFVJM

Assistente Social. Doutorado em Serviço Social pela UFRJ. Docente do curso de Serviço Social da UFVJM. E-mail: ricardossmg@ufvjm.edu.br

Referências

ALVES, Maria Helena Moreira. Estado e oposição no Brasil (1964 – 1984). Bauru, SP: EDUSC, 2005.

ANDREAZZI, Maria de Fatima Siliansky de. Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares: Inconsistências à Luz da Reforma do Estado. Revista brasileira de educação médica vol.37 no.2 Rio de Janeiro 2013. Pág. 275-284. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rbem/v37n2/16.pdf [Acesso em 19/03/2022].

ARENDT, Hanna. As origens do totalitarismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

BITTAR, Jorge (Org). O modo petista de governar. São Paulo: PT/Diretório São Paulo, 1992

BOBBIO, Norberto. Direita e esquerda: razões e significados de uma distinção política. São Paulo, Editora da UNESP, 1995.

CISLAGHI, Juliana Fiuza; DEMIER, Felipe. O neofascismo no poder (ano I): Análises sobre o governo Bolsonaro. Rio de Janeiro: Consequência, 2019.

COUTINHO, Carlos Nelson. A democracia como valor universal. In.: SILVEIRA, Ênio et al. Encontros com a civilização brasileira. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1979, pp. 33-47.

FERNANDES, Florestan. A Revolução Burguesa no Brasil: ensaios de interpretaçãosociológica. São Paulo: Editora Globo, 2005.

__________. O que é revolução. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

HARVEY, David. Condição pós-moderna. 11ª Edição. São Paulo: Loyola, 2002.

__________. Anticapitalismo em tempos de pandemia [recurso eletrônico]: marxismo e ação coletiva. 1ª Edição. São Paulo: Boitempo, 2020.

IASI, Luis Mauro. As metamorfoses da consciência de classe: O PT entre a negação e o consentimento. São Paulo: Expressão Popular, 2006.

LÊNIN, V. I. Imperialismo, fase superior do capitalismo. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

LUXEMBURGO, Rosa. Reforma ou Revolução? São Paulo: Expressão Popular, 2015.

MARX, Karl e ENGELS, Friedrich. Manifesto do Partido Comunista. São Paulo: Cortez, 1998.

MBEMBE, Achille. Necropolítica. 3. ed. São Paulo: n-1 edições, 2018.

MESZÁROS, István. O desafio e o fardo do tempo histórico: o socialismo no século XXI. São Paulo: Boitempo, 2007.

MOREIRA, Eliane; GOUVEIA, Rachel (et. ali). Em tempos de pandemia: Propostas para defesa da vida e de direitos sociais. Rio de Janeiro: CFCH, Escola de Serviço Social, 2020.

PINHEIRO, Milton; COSTA, Edmilson; IASI, Mauro. O fogo da conjuntura. 1 Edição. São Paulo: ICP, 2021.

RESENDE, Pâmela de Almeida. Da Abertura Lenta, Gradual e Segura à Anistia Ampla, Geral e Irrestrita: A Lógica do Dissenso na Transição Para a Democracia. Revista Sul-Americana de Ciência Política, v. 2, n. 2, 36-46, 2014.https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/rsulacp/article/download/4710/4054 [acesso me 13/03/2022]

SADER, Emir. A construção da hegemonia pós-neoliberal. 10 anos de governos pós-neoliberais no Brasil: Lula Dilma / Emir Sader (Org.). São Paulo: Boitempo, 2013

SALVADOR,Evilasio.Fundo público e seguridade social no Brasil. SãoPaulo:Cortez,2010.

TONEGUTTI, Cláudio Antônio e MARTINEZ, Milena. O REUNI e a precarização nas IFES. In: Universidade e Sociedade nº 41, Brasília: ANDES, 2008. pp 51 – 68.

PACHUKANIS, EvguiéniBronislávovitch. Facscismo. 1ª Edição. São Paulo: Boitempo

Downloads

Publicado

2022-08-08

Como Citar

Silvestre da Silva, R. (2022). CONTRIBUIÇÕES PARA O DEBATE SOBRE A ASCENÇÃO DO BOLSONARISMO E ALTERNATIVAS PARA A CLASSE TRABALHADORA. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 6(Especial), 411–425. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/sesoperspectiva/article/view/5632

Edição

Seção

Comunicação Oral - Lutas de Classes e Movimentos Sociais