SERVIÇO SOCIAL NA EDUCAÇÃO

UMA ANÁLISE DA REALIDADE DE UBERABA/MG

Autores

  • Claudiane Ferreira da Silva UNAMA

Palavras-chave:

Serviço Social, Educação, Assistentes Sociais, Prática Profissional

Resumo

O presente Trabalho de Conclusão de Curso tem como objeto de estudo o Serviço Social na Educação. Busca analisar o debate acerca da inserção de assistentes sociais nas unidades escolares de Educação Básica da Rede Municipal de Uberaba/MG. Para alcance da proposta, os objetivos específicos compreenderam em: analisar o contexto da Educação Básica no Brasil; estudar os parâmetros do Serviço Social que justificam a inserção da profissão na Educação; conhecer a visão dos/as profissionais da Educação Básica sobre a inserção do/a assistente social nas escolas públicas de Uberaba/MG. Para tal, recorremos ao método dialético-crítico, por entender que este método explica a realidade investigada na sua totalidade, não se restringe no aparente imediatista e na mera compreensão dos fenômenos, mas, busca a essência destes, possibilitando uma interpretação histórico-crítica da complexidade dos fatos. Realizamos pesquisa bibliográfica, documental e de campo. Na pesquisa de campo utilizamos a técnica da entrevista semiestruturada que permite diálogo aberto e proporciona o máximo de informações ligadas ao objeto de estudo. Como critério para escolha dos sujeitos da pesquisa, selecionamos apenas os/as diretores/as e professores/as, pois estes abarcam o todo que envolve a educação local, tanto na perspectiva de gestão (direção escolar) quanto no contato direto com os/as alunos/as em sala de aula. Os depoimentos dos/as entrevistados/as deixam explícitos a necessidade e urgência da inserção de assistentes sociais na Educação, pois, no cotidiano escolar ocorrem expressões da questão social cuja complexidade de demandas, os/as profissionais da educação básica não tem formação para atuar e que extrapolam suas atribuições e competências profissionais. Os resultados, além de revelar a necessidade desta inserção, denunciam a necessidade de intervenção urgente dos governantes na implementação de políticas sociais capazes de garantir igualdade de condições para o acesso, permanência escolar e garantia na qualidade da Educação Básica do Município.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABEPSS. Diretrizes gerais para o curso de Serviço Social (com base no currículo mínimo aprovado em Assembléia Geral Extraordinária de 8 de novembro e 1996.), Rio de Janeiro, 1996. Disponível em:<http://www.abepss.org.br/arquivos/textos/documento_201603311138166377210.pdf>.Acesso em: 03 out. 2017.

ALMEIDA, Ney Luiz Teixeira de. O Serviço social na educação: novas perspectivas sócio-ocupacionais. In: SIMPOSIO MINEIRO DE ASSISTENTES SOCIAIS. [Textos...]. Belo Horizonte: CRESS-MG, 2007. Disponível em: <http://necad.paginas.ufsc.br/files/2012/07/O_Servico_Social_na_Educacao_perspectivas_socio_ocupacionais1.pdf>. Acesso em: 11 out. 2017.

ALMEIDA, Ney Luiz Teixeira de. Apontamentos sobre a política de educação no Brasil hoje e a inserção dos/as assistentes sociais. In: CFESS. Subsídios para o debate sobre o Serviço Social na Educação. Brasília: CFESS, 2011.

AMARO, Sarita. Serviço Social na educação: bases para o trabalho profissional. Florianópolis: UFSC, 2012.

BARROS, Aidil de Jesus Paes de; LEHFELD, Neide Aparecida de Souza. Projeto de Pesquisa: propostas metodológicas. 20. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

BILHARINHO, Guido. Uberaba: dois séculos de história: dos antecedentes a 1929. Uberaba: Arquivo Público de Uberaba, 2007. v. 1.

BRASIL. Código de ética do/a assistente social. Lei 8.662/93 de regulamentação da profissão. - 9. ed. rev. e atual. - [Brasília]: Conselho Federal de Serviço Social, [2011].

BRASIL. Constituição Federal de 1988.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE cidades. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/uberaba/panorama>. Acesso em: mar. 2018.
BRASIL: Lei nº. 8.069, de 13 de junho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente.

BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (SUS) – DATASUS. Disponível em:<http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0206>. Acesso em: mar. 2018.

BRASIL: Ministério da Educação. Relatório Educação para Todos no Brasil (2000-2015). Brasília: MEC, 2014.

CFESS. Conselho Federal de Serviço Social. Subsídios para a atuação dos assistentes sociais na política de educação. Brasília, DF: CFESS, 2012. (Série 3: Trabalho e projeto profissional nas políticas sociais).

CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa em ciências humanas e sociais. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

DEMO, Pedro. Pesquisa: princípio científico e educativo. 14.ed. São Paulo: Cortez, 2011.

FONSECA, João José Saraiva da. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: Universidade Estadual do Ceará – UECE, 2002. Apostila Online.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Estruturas e sujeitos e os fundamentos da relação trabalho e educação. In: LOMBARDI, José Claudinei; SAVIANI, Dermeval; SANFELICE, José Luís (Orgs.). Capitalismo, trabalho e educação. 3. ed. Campinas/SP: Autores Associados: HISTEDRB, 2005.

FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO (FJP). Produto Interno Bruto (PIB) dos municípios de Minas Gerais, 2015. Diretoria de Estatística e Informações (DIREI). II. Serie. Belo Horizonte: FJP, 2017. 42p. – (Estatística & Informações; n.5) inclui bibliografia. Disponível em: <http://www.fjp.mg.gov.br/index.php/docman/cei/pib/pib-municipais/767-estatistica-informacoes-5-pib-dos-municipios-de-mg-2015-siteatualizado07022018/file>. Acesso em: 9 mar. 2018.

FUNDAÇÃO LEMANN E MERITT (2012): Portal QEdu. Disponível em: <http://www.qedu.org.br/>. Acesso em: mar. 2018.

GADOTTI, Moacir. Convocados, uma vez mais: ruptura, continuidade e desafios do PDE. São Paulo: Instituto Paulo Freire, 2008. – (Educação Cidadã;1).

________. Educar para um outro mundo possível educar para uma vida sustentável. 9º Congresso de Trabalhadoras(es) em Educação Olga Benário. Tema geral: PNE: educação para a sustentabilidade.SINPRO/DF – CUT – CNTE – Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Brasília, 13 e 16 de setembro de 2012.

________. Gestão democrática com participação popular: planejamento e organização da educação nacional. São Paulo: Instituto Paulo Freire, 2013. – (Série cadernos de formação; v.6).

GADOTTI, Moacir. Notas para uma exposição oral. Curso online: EAD Freiriana: A Escola dos meus Sonhos. São Paulo. 2017.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GONSALVES, Elisa Pereira. Conversas sobre iniciação à pesquisa científica. Campinas, SP: Editora Alínea, 2007. 96p. (4ª edição)

GUERRA, Yolanda. O projeto profissional crítico: estratégias de enfrentamento das condições contemporâneas da prática profissional. In: Serviço Social & Sociedade. São Paulo: Cortez, N. 5, ano 28, 2007.

IAMAMOTO, Marilda Villela e CARVALHO, Raul de. Relações sociais e serviço social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 36. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

IAMAMOTO, Marilda Villela. O serviço social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. 16. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

________. O Serviço Social na cena contemporânea. In: CFESS, ABEPSS (Org.). Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. CEAD/Unb. Brasília, 2009.

________. Renovação e conservadorismo no serviço social: ensaios críticos. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

________. Serviço social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2010.

IAMAMOTO, Marilda Villela. A formação acadêmico-profissional no serviço social brasileiro. Serviço Social e Sociedade, São Paulo, n. 120, p. 609-639, out./dez. 2014.

JACINTO, Adriana Giaqueto. Trabalho socioeducativo no serviço social à luz de Gramsci: o intelectual orgânico. Revista Katálysis, Florianópolis, v.20, n. 1, p. 77-85, jan./abr. 2017.

JOSÉ FILHO, Mário. Pesquisa: contornos no processo educativo. In: JOSÉ FILHO, Mário; DALBERIO, Osvaldo (Orgs). Desafios da pesquisa. Franca: Ed. Unesp/FHDSS, 2006.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. Variação sobre a técnica de gravador no registro de informações vivas. São Paulo: T. A Queiroz, 1991.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E.D.A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo, EPU, 1986.

MARTINELLI, Maria Lúcia. O uso de abordagens qualitativas na pesquisa em Serviço Social. In: ______. (Org.). Pesquisa qualitativa: um instigante desafio. São Paulo: Veras, 1999. (Série núcleo de pesquisa; 1).

MARTINS, Eliane Bolorino Canteiro. Educação e serviço social: elo para a construção da cidadania. São Paulo: UNESP, 2012.

MÉSZÁROS, István. A educação para além do capital. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2008.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. (Org). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 17.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

NETTO, José. Paulo. A Construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social. In: Serviço Social e Saúde: Formação e Trabalho Profissional. São Paulo: Cortez, 2012.

NETTO, José Paulo. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

PIANA, Maria Cristina. A construção do perfil do assistente social no cenário educacional. [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009.

PIMENTA, Juliana de Carvalho. A prática profissional do Assistente Social na área da educação: a experiência do município de Franca/SP junto ao ensino fundamental. Franca: UNESP, 2009.

PIMENTA, Juliana de Carvalho. A relação família-escola: concepções e práticas. Franca: UNESP, 2014.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO (PNUD). Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil, 2013. Disponível em:<http://www.atlasbrasil.org.br/2013/pt/perfil_m/uberaba_mg>. Acesso em: mar. 2018.

SANTOS, Ana Paula Nogueira da Silva. A “sinfonia” da educação: novas perspectivas para atuação do profissional de Serviço Social na escola. Franca: UNESP, 2008.

SAVIANI, Dermeval. Política Educacional Brasileira: limites e perspectivas.Revista de Educação PUC-Campinas, Campinas, n. 24, p. 7-16, junho 2008.

SOUZA, Daniele Cristina de; KATO, Danilo Seithi; PINTO Tânia Halley Oliveira. A licenciatura em Educação do Campo na Universidade Federal do Triângulo Mineiro: território de contradições. Revista Brasileira de Educação do Campo, Tocantinópolis, v. 2, n. 1, p. 411-435, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.20873/uft.2525-4863.2017v2n1p419

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2010

UBERABA. Prefeitura Municipal de. SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA. Plano Decenal Municipal de Educação (2006-2015). Uberaba (MG), 2006.

UBERABA. Prefeitura Municipal de. SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA. Plano Decenal Municipal de Educação (2015-2024). Uberaba (MG), 2015.

UBERABA. Prefeitura Municipal de. SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA. Plano de Gestão da Educação Municipal(2013-2016). Uberaba (MG), 2013.

UBERABA. Prefeitura Municipal de. Revista Uberaba: empreendedorismo e qualidade de vida num só lugar. Disponível em:<http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/acervo/revista_uberaba/arquivos/Revista_Prefeitura.pdf>. Acesso em: 6 mar. 2018.

YAZBEK, Maria Carmelita. O significado sócio-histórico da profissão. In: CFESS/ABEPSS (Org.). Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/Abepss, 2009.

Publicado

2020-09-22

Como Citar

Ferreira da Silva, C. . (2020). SERVIÇO SOCIAL NA EDUCAÇÃO: UMA ANÁLISE DA REALIDADE DE UBERABA/MG. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 4(2), 261-262. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/sesoperspectiva/article/view/2512