DIREITOS HUMANOS E DEMOCRACIA .O DESAFIO DO "DIREITO A TER DIREITOS"

Autores

  • Luci Helena Silva Martins Silva Martins

Palavras-chave:

Direito a ter direitos, Arendt, cidadania, pluralismo

Resumo

O presente artigo aborda o conceito de ―direito a ter direitos‖ de H Arendt, e o
relaciona à histórica dificuldade de garantir os ―Direitos do Homem‖. Aborda o direito
ao trabalho, pelo qual a cidadania é regulada no país. Os direitos seriam assim
direitos humanos de minorias integradas e burgueses? Os desafios são da ordem da
democracia e do pluralismo, na república, e a violação dos direitos humanos e
sociais são a expressão maior da desigualdade e injustiça social. Pretendeu-se aqui
despertar para o estudo de Arendt, para as reflexões que a realidade e os
acontecimentos nos apontam, e para o desafio de reconhecer os direitos dos Outros
que cotidianamente os veêm cada dia mais distantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARENDT, Hannah. As Origens do Totalitarismo. São Paulo: Cia das Letras,
1989.
________. A Condição Humana. Rio de Janeiro: Forense, 2001.
________. Entre o Passado e o Futuro. São Paulo: Perspectiva, 2016.
BECKER, Howard. Outsiders. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.
BEVERIDGE, William. O Plano Beveridge. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio
Editora, 1943.
CASTEL, Robert. As metamorfoses da questão social. Uma crónica do salário.
São Paulo, Difel, 1996
DAGNINO, E. Cultura e Política nos movimentos sociais latino-americanos.
Belo Horizonte, UFMG,2000.
DINIZ, Vanessa e MARTINS, Luci H.S. Pluralismo, Totalitarismo, Democracia.
Sobre a dificuldade de consolidar direitos sociais. CONINTER, UFPB, João
Pessoa, 2017.
DUMONT, Louis. O individualismo: uma perspectiva antropológica sobre a
ideologia moderna.Editora Rocco, 1993
ESPING-ANDERSEN, As três economias políticas do WelfareState. In: Lua Nov,
nº 24. São Paulo: CEDEC, Setembro de 1994
HAESBAERT, Rogério. Viver no limite: território e multi/transterritorialidade em
tempos de in-segurança e contenção. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2014
HONNETH, Axel. A luta por reconhecimento. A gramática moral dos conflitos
sociais.
LEFORT, Claude. A invenção democrática. Limites do totalitarismo. São Paulo,
Editora Brasiliense, 1984
LOWY, Michel. Revoluções. Boitempo Editorial, 2009.
MARTINS, Luci H S M. Autogestão, sua atualidade, suas dificuldades.VIEITEZ,
Cândido G. A fábrica sem patrão. Editora Unesp, 1996
OLIVEIRA, Francisco de. Pensar a República. Belo Horizonte, Editora da UFMG
______ e PAOLI, Maria C. Os sentidos da Democracia. Políticas do dissenso e
hegemonia global,.
SOUZA, Jessé. Ralé brasileira : quem é e como vive /Jessé Souza ;
colaboradores André Grillo... [et al.] — Belo Horizonte : Editora UFMG, 2009.
_______. A radiografia do golpe. Rio de janeiro, Leya, 2016.
RANCIÈRE. O desentendimento. Filosofia e Política. São Paulo, Editora 34,1996.
________. O dissenso. (in) NOVAIS, Adauto. A Crise da Razão. São Paulo,
Companhia das Letras, 1996
_________.O ódio à democracia. São Paulo, Boitempo, 2014
TELLES, Vera. Espaço Público e Espaço Privado na Constituição do Social.
Notas sobre o pensamento de Hannah Arendt. Tempo Social. Rev. Sociol. USP,
S. Paulo, 2(1):23-48,1.1990.

Downloads

Publicado

2020-03-23

Como Citar

Silva Martins, L. H. S. M. (2020). DIREITOS HUMANOS E DEMOCRACIA .O DESAFIO DO "DIREITO A TER DIREITOS" . Revista Serviço Social Em Perspectiva, 2(Especial), 602-616. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/sesoperspectiva/article/view/1497

Edição

Seção

Mesa Coordenada Temática - Direitos Humanos e Democracia