METAMORPH: ANÁLISE DE UM ENSAIO FOTOGRÁFICO DE UM DRAG KING

Autores

  • Alexis Kevin Santos

Palavras-chave:

drag king, dragqueen, estudos queer, performatividade

Resumo

Esse artigo explora a performance drag através de uma pesquisa feita a partir da
revista intitulada VYM, publicada de forma independente na cidade de Nova Iorque
no ano de 2015. Ao longo do texto é construída primeiramente uma genealogia do
artista drag king contemporâneo, em torno da qual introduz-se uma discussão
teórica de uma produção filosófica do conceito de gênero em diálogo com a paródia
dos artistas drag, com ênfase na noção de performatividade proposta Judith Butler.
Em um segundo momento, é feita a análise do ensaio fotográfico de
MashaBogushevsky, presente na revista VYM, chamado Metamorph, o qual
apresenta o artista K. James.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMANAJÁS, Igor. Dragqueen: um percurso histórico pela arte dos atores
transformistas. Disponível em:
<http://www.belasartes.br/revistabelasartes/?pagina=player&slug=dragqueen- umpercurso-historico-pela-artedos-atores-transformistas>. Acesso em: 17 jul. 2017.
BOGUSHEVSKY, M. Metamorph, VYM, Nova Iorque, n.1, 2015.
BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade.
Tradução: Renato Aguiar. 11ª edição. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2017.
BUTLER, Judith. Bodies That Matter: on the discursive limits of "sex". 1ª ed.
Routledge: New York, 1993.
FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Organização e tradução de Roberto
Machado. 13ª ed. Rio de Janeiro: Graal, 1998.
JAMES, K. Metamorph, VYM, Nova Iorque, n.1, 2015.
LOURO, Guacira Lopes. Um Corpo Estranho: ensaios sobre sexualidade e teoria
queer. 1ª ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2004.
MISKOLCI, Richard. Teoria Queer: um aprendizado pelas diferenças. 1ª ed. Belo
Horizonte: Autêntica, 2012.
NEWTON, Esther. Mother Camp: female impersonators in America. Ed. Paperback
1972. Chicago: The University of Chicago Press, 1972.
PRECIADO, Paul B. Manifesto Contrassexual: práticas subversivas de identidade
sexual. Tradução: Maria Paula Gurgel Ribeiro. São Paulo: n-1 edições, 2017.
PRECIADO, Paul B. BaroqueTechnopatriarchy: Reproduction. 2018. Disponível
em: <https://www.artforum.com/print/201801/baroque-technopatriarchy-reproduction73189>. Acesso em: 13 de março de 2018.
SALIH, Sara. Judith Butler e a Teoria Queer. 1ª ed. Tradução de Guacira Lopes
Louro. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012.
SANTOS, A.K
Metamorph: análise de um ensaio fotográfico de um drag king
Revista Serviço Social em Perspectiva – Montes Claros, Edição Especial, março de 2018. p.335-548
Anais do I Encontro Norte Mineiro de Serviço Social – I ENMSS
548
SANTOS, Gabriela Paes dos. Reis da Subversão: as masculinidades femininas e o
rompimento com os binarismos de gênero dos drag kings no Brasil. Uberlândia,
2015.
TAYLOR, Jodie. Playing It Queer: Understanding Queer Gender, Sexual and
Musical Praxis in a ‗New‘ Musicological Context.2008.
VELOUR, Sasha; VELOUR, Johnny. Velour, The Drag Magazine. Disponível em:
http://thedragmagazine.com/about-2/ Acesso em: 15 abr. 2018
VYM, Nova York: The House of Velour n.1, 2015.

Downloads

Publicado

2020-03-23

Como Citar

Santos, A. K. (2020). METAMORPH: ANÁLISE DE UM ENSAIO FOTOGRÁFICO DE UM DRAG KING. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 2(Especial), 535-548. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/sesoperspectiva/article/view/1457

Edição

Seção

Mesa Coordenada Temática - Tecendo Caminhos para diversidade: gênero, raça