RENEF https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef <p>A Revista Eletrônica Nacional de Educação Física - RENEF, ISSN 2526-8007, é uma publicação do Curso de Educação Física da Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES, é uma revista de periodicidade <strong>semestral</strong> e tem por objetivo publicar pesquisas que contribuam para o avanço do conhecimento acerca do movimento humano relacionado à Educação Física, Esporte, o bem-estar físico e psíquico e áreas afins. Serão aceitos os seguintes formatos para publicação: Artigo Original, Artigo de Revisão, Estudo de Caso, Artigo Técnico, Artigo de Opinião e resumos. Para publicação de estudos de caso, a metodologia seguida deverá ser rigorosa e expressa no manuscrito.</p> pt-BR renef@unimontes.br (Amario Lessa Junior/Geraldo Magela Durães) portal.periodicos@unimontes.br (Equipe Portal Periodicos) Wed, 22 Jun 2022 00:00:00 +0000 OJS 3.3.0.10 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 O MAR ME FISGOU: o começo e o recomeço da mergulhadora Mariana https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/4850 <p>Apresentamos nesta entrevista a trajetória de Mariana Hagemann Martello no mergulho em águas salgadas. A metodologia adotada foi a História Oral. A entrevista aconteceu em 2 de dezembro de 2021, entre 19 e 20:30 horas, em uma sala virtual do <em>Google Meet. </em>Como considerações apresentamos os seguintes pontos: 1. Narrativas sobre a trajetória de mulheres em práticas corporais e esportes diversificados ainda são pouco comuns nas investigações da Educação Física. 2. Ainda que existam pesquisas sobre mulheres em diferentes práticas corporais e esportivas, é necessário que a categoria mulher seja entendida cada vez mais como plural, não somente pelos aspectos interseccionais, mas também no que diz respeito a viver com ou sem deficiência. 3. Faz-se necessário pensar sobre a acessibilidade no mergulho no que tange ao aspecto monetário – valores dos equipamentos, cursos e prática recreativa. 4. É urgente que a classe de mergulhadores e mergulhadoras conquistem Direitos Trabalhistas ainda não alcançados. 5. A Educação Física precisa dar visibilidade às práticas corporais e esportivas diversificadas em seus Currículos e do mercado de trabalho que as envolve, e do mesmo modo, fomentar as oportunidades profissionais e reconhecimento das mulheres nessas práticas.</p> Igor Maciel da Silva, Barbara Edir Rodrigues Peres Nunes Copyright (c) 2022 RENEF https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/4850 Wed, 23 Mar 2022 00:00:00 +0000 TRADUÇÃO DO POSICIONAMENTO “MODELOS DE PROGRESSÃO DO TREINAMENTO DE FORÇA PARA ADULTOS SAUDÁVEIS” DO ANO DE 2002 E ATUALIZAÇÕES DO ANO DE 2009 https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/5123 <p>No posicionamento sobre os modelos de treinamento de força para adultos saudáveis de 2002 e 2009, o Colégio Americano de Medicina do Esporte (ACSM, do inglês, <em>American College of Sports Medicine</em>) apresenta os principais avanços no conhecimento sobre o treinamento de força com pesos (ou treinamento resistido) realizado por adultos saudáveis, bem como indica modelos para estruturação de programas de treinamento resistido progressivo. O objetivo desta tradução fundamenta-se na necessidade de fazer com que essas informações alcancem aqueles profissionais do treinamento físico e esportivo. As diretrizes, tais como bases científicas, propõem modelos para manipular os elementos constituintes do processo de treinamento, formas de progressão, especificidade, variação, e periodização da carga. O documento traz informações necessárias para planejar a progressão dos componentes e das variáveis estruturais da carga de treinamento (frequência, nº. de repetições, seleção de exercícios, velocidade de execução, intervalo de recuperação). Essas diretrizes e recomendações poderão auxiliar o processo de planejamento e individualização de programas de treinamento de força para indivíduos iniciantes, intermediários e avançados. Em adição, compreende-se que o profissional deve avaliar e produzir um programa de treinamento resistido com objetivos de proporcionar saúde, condicionamento e otimizar o desenvolvimento da força muscular, enquanto evita lesões decorrentes ou agravadas pelo processo de treinamento.</p> <p><strong> </strong></p> Vinicius Dias Rodrigues, Alisson Gomes da Silva , Victor Gabriel Barbosa Xavier , Thaila Andrea Fernandes Pereira , Frederico Sander Mansur Machado , Renato Sobral Monteiro-Junior Copyright (c) 2022 RENEF https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/5123 Fri, 24 Jun 2022 00:00:00 +0000 OS ESTUDOS OLÍMPICOS NA EDUCAÇÃO FÍSICA: análise curricular das Universidades Federais presentes nas capitais do Brasil https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/4943 <p>O estudo mapeou a presença do conteúdo Estudos Olímpicos nos Currículos dos cursos presenciais de Educação Física das Universidades Federais (UF), presentes nas capitais do Brasil, modalidades bacharelado e licenciatura. Para isso, os Currículos das UF foram eleitos fontes. As plataformas consultadas foram o banco de dados <em>e-ME </em>e os sites das UF. Os Currículos foram separados em 3 grupos: 1) Currículo sem nenhuma referência olímpica; 2) Currículo com referência vaga sobre as Olimpíadas; 3) Currículo que tem Estudos Olímpicos dentro de outra disciplina. Ao final observou-se que, nenhuma UF da amostra abriga a disciplina de Estudos Olímpicos. Contudo, destaca-se que a Universidade Federal de Rondônia, a Universidade Federal de Minas Gerais e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul se propuseram aos Estudos Olímpicos como tópico de outros conteúdos.</p> Igor Maciel da Silva, Jáder Íthalo Guerra Silva Copyright (c) 2022 RENEF https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/4943 Mon, 28 Mar 2022 00:00:00 +0000 FATORES MOTIVACIONAIS PARA A PRÁTICA DE CORRIDA DE RUA https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/4996 <p>O presente estudo objetivou verificar os fatores motivacionais para a prática da corrida de rua. Trata-se de um estudo transversal, descritivo. A amostra foi composta por 90 praticantes de corrida de rua com idade média de 41,12 ± 12,12 anos, sendo 28 do sexo masculino e 62 do sexo feminino. Os voluntários responderam a um formulário estruturado que continham questões relacionadas aos objetivos do estudo. Análise descritiva foi utilizada para caracterizar a amostra. As variáveis categóricas foram apresentadas na forma de frequência absoluta e frequência relativa. Foi evidenciado que do total de 161 respostas, 36.35% corresponderam à outros objetivos, onde a maioria destacou a promoção de saúde, 30,43% à condicionamento físico e 20,50% emagrecimento. Outros objetivos reportados incluiram competição (4,97%), aumento da força muscular (3,11%), hipertrofia muscular (2,48%) e definição muscular (1,86%). Considerando a totalidade das respostas, 132 (81,99%) refere-se à percepção de melhora completa por parte dos voluntários, de acordo com as suas respectivas motivações. Os principais fatores motivacionais para a prática da corrida de rua relatados pelos praticantes de corrida de rua foram promoção de saúde, condicionamento físico e emagrecimento.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Corrida. Motivação. Atividade motora.</p> <p class="CorpoA"> </p> Maria Geovania Cardoso Batista, Maria Gabriela Antunes dos Santos, Marcelo de Paula Nagem, José Roberto Lopes de Sales, Rosângela Ramos Veloso Silva, Giovanna Mendes Amaral, Hellen Veloso Rocha Marinho Copyright (c) 2022 RENEF https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/4996 Wed, 11 May 2022 00:00:00 +0000 EFEITO DO EXERCÍCIO RESISTIDO NA FORÇA MUSCULAR DE CAMUNDONGOS C57BL/6 COM CAQUEXIA ASSOCIADA AO MELANOMA CUTÂNEO EXPERIMENTAL SINGÊNICO https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/5028 <p><strong>RESUMO: Objetivo: </strong>o objetivo deste estudo é avaliar o efeito de diferentes formatos de treino resistido na força muscular em camundongo C57BL/6 caquexia associado ao melanoma cutâneo. <strong>Material e métodos: </strong>Os camundongos foram divididos em 2 grupos: I. grupo treino q (n=8) e II. grupo treino 2 (n=8). A primeira avaliação da força muscular transcorreu 7 dias antes da inoculação, já a segunda 15 dias após a inoculação. O treino 2 ocorreu após todos os animais estarem com quadro de caquexia, todos animais foram diagnosticados com caquexia no décimo dia após inoculação. <strong>Resultados: </strong>Os resultados obtidos expostos na tabela 01, são da primeira e segunda avaliação da força absoluta e força relativa, cada uma possuindo as avaliações antes da inoculação e após o diagnóstico da caquexia. Esse procedimento sendo efetuado com os membros dianteiros dos camundongos C57BL/6, contendo um n=8 tanto no grupo do treino 1 anterior a inoculação como no grupo de treino 2 após o diagnóstico da caquexia. Realizando a análise inferencial, com base no valor de delta, na variável da força absoluta, mediante ao valor do delta de 0,751 esse excedendo o nível de confiança do p &gt; 0.05 a diferença constando assim desfavorável. O mesmo acontece com a variável da força relativa alcançando um p = 0,702. <strong>Conclusão: </strong>As propostas de treino não provocaram melhora na força muscular nos camundongo C57BL/6 com caquexia associado ao melanoma cutâneo. Os resultados desse estudo, evidência a necessidade de maiores pesquisas averiguando a questão do propostas de exercício resistido na melhora da força tanto absoluta como relativa em questões do câncer relacionado a caquexia.</p> Thaila Andrea Fernandes Pereira, Victor Gabriel Barbosa Xavier, João Vitor Nunes Lopes, Mariana Rocha Alves, Vinicius Dias Rodrigues Copyright (c) 2022 RENEF https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/5028 Wed, 22 Jun 2022 00:00:00 +0000 EDITORIAL https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/4973 <p><strong>EDITORIAL</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong>“Viva a vida”</strong></p> <p><strong> </strong></p> <p><strong> </strong></p> <p>A edição deste número da <em>RENEF</em> está sendo elaborada em meio a intensas transformações causadas pela presença da Covid-19 em todas as regiões do mundo. Desta forma ainda não é possível prever quais caminhos seguir. Como em muitas revistas acadêmicas digitais e livres, nossos artigos dão organizados em duas edições anuais. No fim de 2021 e início de 2022 recebemos uma quantidade expressiva de artigos, o que nos deixa muito felizes e confiantes que nosso trabalho caminha com clareza e retidão. Nesse sentido, não houve um impacto de uma possível diminuição de submissões devido à pandemia. Mas nossa expectativa é que a produção científica continue crescendo, criativamente, nos próximos anos. Não conseguimos prever as mudanças que poderão vir a ocorrer na pesquisa, mas o debate, neste momento que passamos, já aponta para profundas revisões em diversas áreas, por exemplo, relacionadas a atividade física, ao esporte e o uso de tecnologias e biotecnologias. Podemos dizer, tivemos "uma pausa", assim século XXI parece que vai iniciar. A globalização será revista? Nosso vaivém pelo planeta diminuirá? A educação nas áreas da saúde serão revisitadas? Estamos sufocados, temos muitas indagações e incertezas sobre o futuro, mas, nos momentos de crise, a pesquisa científica tende se a fortalecer, o que pode aliviar a angústia para todos nós, professores e pesquisadores. O mundo pós-pandemia será reformulado e temos várias iniciativas nessa direção, como publicações sobre este novo cenário e a associação de centros de pesquisas nacionais e internacionais. De um lado, as pessoas passam por um período muito doloroso, de outro, abrem-se possibilidades criativas para a pesquisa sobre a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida, o que é realmente importante neste momento de recomeço</p> <p>Boa leitura, e continuem se cuidando!</p> <p> </p> <p>Amário Lessa Júnior</p> <p>Geraldo Magela Durães</p> <p>Editores</p> <p> </p> Amário Lessa Júnior, Geraldo Magela Durães Copyright (c) 2022 RENEF https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/4973 Mon, 21 Mar 2022 00:00:00 +0000