Challenges of a professional master's student in Mathematics Education: what my experience allows me to say

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/emd.v7n13a01

Palavras-chave:

Professional Master's, Experience, Challenges

Resumo

Since its creation, the professional master's degree has allowed master's students to reflect on pedagogical practice in Mathematics. In this context, this article aims to analyze the challenges of a master's student of a professional program in composing her field intervention and the resonances of this for her professionalism. To this end, the methodology is supported by a narrative perspective, in which the significant points of the master's field process are described. As a result, it can be seen that the moment of planning and the moment of application are fundamental and striking in the constitution of professionalism in a context of professional master's, allowing significant spaces for reflection and production of the identity of a researcher in his own practice. With the study, the need for professional master's degrees to trigger discussions on the training of student-teachers who attend their courses is concluded.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBUQUERQUE, Carlos. Processo ensino‐aprendizagem: características do professor eficaz. Millenium, Viseu, n. 39, 55‐71, 2010.

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari Knopp. Investigação qualitativa em Educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Tradução de Maria João Alvarez, Sara Bahia dos Santos, Telmo Mourinho Baptista. Porto: Porto Editora, 1994.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEB, 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil: formação pessoal e social. v. 2. Brasília: MEC/SEF, 1998.

DOLZ, Joaquim; NOVERRAZ, Michèle; SCHNEUWLY, Bernard. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEUWLY, Bernard.; DOLZ, Joaquim (Org.). Gêneros orais e escritos na escola. Tradução de Glaís Sales Cordeiro, Roxane Rojo. Campinas: Mercado de Letras, 2004, p. 81-108.

ENGEL, Guido Irineu. Pesquisa-ação. Educar em Revista, Curitiba, n. 16, p. 181-191, dez. 2000.

HAYDT, Regina Célia Casaux. Avaliação do processo ensino-aprendizagem. São Paulo: Ática, 2000.

HERNÁNDEZ, Fernando. Repensar a função da escola a partir dos projetos de trabalho. Pátio, Porto Alegre, v. 2, n. 6, p. 27-31, ago./out. 1998.

KAMI, Constance. A criança e o número: implicações educacionais da teoria de Piaget para a atuação com escolares de 4 a 6 anos. Tradução de Regina Alcântara de Assis. 11. ed. Campinas: Papirus, 1990.

LAROSSA, Jorge. Experiência e alteridade em Educação. Reflexão & Ação, Santa Cruz do Sul, v. 19, n. 2, p. 4-27, jul./dez. 2011.

LORENZATO, Sérgio. Educação infantil e percepção matemática. 3. ed. rev. Campinas: Autores Associados, 2011.

LUCKESI, Cipriano. Avaliação da aprendizagem escolar. 13. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

MACHADO, Nilson José. Conhecimento e valor. São Paulo: Moderna, 2004.

MARQUES, Angela; PRADO, Marco Aurélio. Diálogos e Dissidências. Michel Foucault e Jacques Rancière. Curitiba: Appris, 2018.

MORAES, João Carlos Pereira. Insubordinação, Invenção e Educação Matemática: a produção de reflexões por meio do espaço na formação inicial docente em pedagogia. 2018. 291f. Tese (Doutorado em Educação) — Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo. São Paulo.

NÓVOA, Antônio. Desafios do trabalho do professor no mundo contemporâneo. Nada substitui o bom professor. Palestra proferida no Sindicato dos Professores de São Paulo, São Paulo, 2006.

PIMENTA, Selma Garrido. (Org.) Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, 1999.

POWELL, Arthur; BAIRRAL, Marcelo de Almeida. A escrita e o pensamento matemático: interações e potencialidades. São Paulo: Papirus, 2006.

REYS, Robert. Considerations for teaching using manipulative materials. The Arithmetic Teacher, v. 18, n. 8, p. 551-558, dec. 1971.

ROLDÃO, Maria do Céu. Formação de professores baseada na investigação e na prática reflexiva. In: PORTUGAL. Ministério da Educação. Direcção-Geral dos Recursos Humanos da Educação (Org.). Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia: desenvolvimento profissional de professores para a qualidade e para a equidade da aprendizagem ao longo da vida. Lisboa, 2008, p. 40-49.

SACRISTÁN, José Gimeno. O que significa o currículo. In: SACRISTÁN, José Gimeno (Org.). Saberes e incertezas sobre o currículo. Tradução de Alexandre Salvaterra. Porto Alegre: Penso, 2013, p. 16-35.

SANTOS, Anderson Oramisio; OLIVEIRA, Camila Resende; OLIVEIRA, Guilherme Saramago. Material concreto: uma estratégia pedagógica para trabalhar conceitos matemáticos nas Séries Iniciais do Ensino Fundamental. Intenerarius Reflections, Jataí, v. 1, n. 14, p. 1-14, 2013.

SCHÖN, Donald. The crisis of professional knowledge and the pursuit of an epistemology of practice. Journal of Interprofessional Care, v. 6, n. 1, p. 49-63, 1992.

SELVA, Ana Coelho Vieira; BRANDÃO, Ana Carolina Perrusi. Reflexões sobre a aprendizagem de Matemática na Pré-escola. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 14, n. 1, p. 51-59, 2012.

TARDIF, Maurice. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas conseqüências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 13, p.5-25, jan./abr. 2000.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da Pesquisa-Ação. São Paulo: Cortez, 1986.

TORRIL, Moen. Reflections on the narrative research approach. In: HARRISON, Barbara. Life story research. London: SAGE Publications, 2008, p. 153-172.

VENTURA, Luciana de Souza. Explorando a resolução de problemas de estrutura aditiva usando diferentes tipos de representações: reta numérica e material manipulativo. 2006. 119f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Centro de Educação. Universidade Federal de Pernambuco. Recife.

WENGER, Ettiene. Comunities of Pratices Learning, Meaning, and Indentity. Cambridge: University Press, 1998.

Arquivos adicionais

Publicado

01-01-2023

Edição

Seção

Artigos