Revista Alteridade https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade <p>A Revista Alteridade é um periódico discente vinculado ao Departamento de Ciências Sociais da Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes. Sua área temática, portanto, abrange a Antropologia, Sociologia e Ciência Política.</p> pt-BR revista.alteridade@unimontes.br (Prof. Dr. Fabiano José Alves de Souza) portal.periodicos@unimontes.br (Equipe Portal Periodicos) Mon, 23 Mar 2020 00:00:00 +0000 OJS 3.3.0.13 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Nota Editorial https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1411 <table class="tocArticle"> <tbody> <tr class="TOC" valign="top"> <td class="tocArticleTitleAuthors"> <div class="tocTitle">Nota Editorial</div> </td> </tr> </tbody> </table> Jorge Farinha Copyright (c) 2020 Revista Alteridade https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1411 Fri, 20 Mar 2020 00:00:00 +0000 A CONFIGURAÇÃO DA DINÂMICA PARTIDÁRIA NA MESORREGIÃO DO SUL E SUDOESTE DE MINAS GERAIS https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1277 <p>Este trabalho tem por objetivo realizar uma análise descritiva da inserção dos partidos políticos na Mesorregião do Sul e Sudoeste de Minas Gerais utilizando os dados sobre as eleições municipais nos anos de 2000 a 2016. Os dados analisados foram coletados do sítio do TSE, utilizando técnicas de análise quantitativa para a elaboração de tabelas e gráficos. Os achados sugerem que mesmo sendo “deixadas de lado” pelas cúpulas nacionais, conforme a literatura argumenta, as eleições municipais analisadas refletem a existência de um sistema partidário estruturado no Brasil com grandes organizações atuando em cidades pequenas.</p> Zara Rego de Souza, Antonio Carlos Andrade Ribeiro Copyright (c) 2020 Revista Alteridade https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1277 Fri, 13 Mar 2020 00:00:00 +0000 UMA OBSERVAÇÃO DOS NOVOS COMPORTAMENTOS PERANTE AS MÍDIAS SOCIAIS https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1407 <p>Busquei analisar os novos comportamentos perante as mídias sociais.<br>Assim, observar a relação entre vivências e as mídias sociais, consequentemente,<br>adensar na compreensão das mídias sociais enquanto objeto de significado. De cunho<br>metodológico qualitativo, utilizou-se aqui a técnica da observação e a revisão<br>bibliográfica. O campo onde tal observação foi desenvolvidas e refere aos limites da<br>UNIFAL-MG. Os resultados parciais apontaram que a nossa sociedade tem obtido<br>transformações de hábitos e costumes devido o surgimento de novas mídias sociais.<br>Conclui-se, que análises sobre esses comportamentos se fazem necessárias, visando<br>compreender como esses comportamentos vem se consolidando, pois isso faz com que<br>gere consequências na sociabilidade diária.</p> Samira Cristina Silva Pereira Copyright (c) 2020 Revista Alteridade https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1407 Mon, 23 Mar 2020 00:00:00 +0000 UMA ETNOGRAFIA DA PRÁTICA DO YOGA https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1406 <p>Trata da observação da prática do Yoga em Alfenas-MG. O método<br>utilizado foi o etnográfico e revisão bibliográfica visando compreender as práticas. A<br>partir das observações, foi constatado que a prática de Yoga no Brasil possui mais de<br>cinco décadas de tradição e ser praticada por pessoas de diferentes faixas etárias e com<br>diferentes ideologias, ainda é muito desconhecida pela população. As pessoas que<br>praticam a Yoga demonstram entusiasmo em relação a prática, notando assim, uma<br>certa frequência dos alunos. Conclui-se que as pessoas que praticam o yoga sinalizam<br>estar mais relaxadas, possuindo uma melhor qualidade de vida.</p> Samira Cristina Silva Pereira Copyright (c) 2020 Revista Alteridade https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1406 Mon, 23 Mar 2020 00:00:00 +0000 REFORMA OU REVOLUÇÃO? https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1401 <p>Entre os militantes dos movimentos sociais de esquerda, especificamente, das<br>organizações populares na cidade de Montes Claros/MG, existe uma discussão sobre qual<br>seria a perspectiva ideal na orientação que leva ao socialismo proposto por Karl Marx e<br>Friedrich Engels: se tal deve estar dentro da linha do socialismo revolucionário ou pelo<br>reformismo, neste caso, proposto pela social-democracia. Nesse sentido, faz-se necessário<br>entender teoricamente estes conceitos e seus conseguintes pressupostos para se ter uma<br>visão mais crítica sobrea questão. Sendo assim, fizemos da busca desta compreensão o<br>objetivo deste trabalho, e para isso a metodologia utilizada construiu-se através da análise<br>dos conceitos encontrados na revisão bibliográfica. Como resultado, concluímos que, as<br>ações de governos dentro da lógica social-democrata, promoveram e promovem notáveis<br>avanços para a classe trabalhadora e que, estas mudanças podem ser consideradas como<br>construtoras de um processo transformador, uma vez que, na visão de mundo socialdemocrata “para realizar a „revolução social‟- expressão que, anteriormente a 1917,<br>denotava transformações das relações sociais, mas não necessariamente uma insurreição –<br>é suficiente seguir o caminho das reformas” (PRZEWORSKI, 1995). Porém, segundo<br>Adam Przeworski (1985), “as reformas levariam ao socialismo se e somente se fossem (1)<br>irreversíveis, (2) cumulativas em seus efeitos, (3) conducentes a novas reformas e (4)<br>orientadas para o socialismo”, o que levanta outra discussão quanto às medidas adotadas<br>pelos governos social-democratas: se dentro destas preconizações ou não.</p> Rogério dos Santos Albuquerque Copyright (c) 2020 Revista Alteridade https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1401 Mon, 23 Mar 2020 00:00:00 +0000 REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO EDUCACIONAL BRASILEIRA SOB O PRISMA DAS POLÍTICAS PÚBLICAS https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1400 <p>Esse trabalho almeja, sob o prisma das políticas públicas, apresentar<br>algumas reflexões sobre o tema da educação em documentos oficiais, como as<br>Constituições Federativas, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB),<br>Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), entre outros. Utilizou-se da revisão<br>bibliográfica para analisar os documentos e textos sobre o assunto. Destaca-se, o texto<br>de Horta (1998), que aborda os temas da educação como direito social da cidadania, e a<br>obrigatoriedade, sob um caráter histórico. Os resultados apontam para a maneira como<br>as políticas de universalização do acesso à educação impactam no ambiente escolar.</p> Gregor Castro Erbiste Copyright (c) 2020 Revista Alteridade https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1400 Mon, 23 Mar 2020 00:00:00 +0000 O SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA NO BRASIL: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1346 <p>O objetivo geral busca verificar o surgimento da sociologia no Brasil, tendo como nossa principal referencial teórico Florestan Fernandes e outros autores com foco na sociologia brasileira. Pretendemos com essas reflexões delimitar no amplo e vago campo as várias facetas relacionadas a sociologia brasileira, mais especificamente os estudos de Florestan a respeito dessa ciência. Metodologicamente, essa é uma pesquisa bibliográfica, que utiliza materiais bibliográficos referentes ao tema levantados junto a fontes fidedignas voltadas à pesquisa científica e acadêmica.</p> Luana de Melo Lobato; Daniel Carlos Santos de Oliveira Copyright (c) 2020 Revista Alteridade https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1346 Mon, 23 Mar 2020 00:00:00 +0000 AS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS NO ESPAÇO DA EDUCAÇÃO BÁSICA: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1343 <p>Este trabalho tem por objetivo refletir sobre as Relações Étnico-Raciais<br>(RER) nas instituições básicas de ensino, por meio da utilização de dados e relatos de<br>experiências obtidos em um Projeto de Extensão da UNIFAL-MG. Em um<br>levantamento feito com 80 estudantes do ensino médio de uma escola pública, onze se<br>autodeclararam negros, mas durante a aplicação do questionário, foi frequente o<br>questionamento: “qual é a minha cor”? Os seis estudantes que se autodeclararam negros<br>relataram terem sofrido racismo dentro da escola. Indaga-se sobre o impacto do debate<br>das RER, já que os estudantes duvidam de sua própria cor e grande parte dos que se<br>reconhecem como negros sofrem preconceito.</p> Zara Rego de Souza; Samira Cristina Silva Pereira, Marcelo Rodrigues Conceição Copyright (c) 2020 Revista Alteridade https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1343 Mon, 23 Mar 2020 00:00:00 +0000 A POLÍTICA DE HABITAÇÃO SOCIAL E ADESASSISTÊNCIA AOS BENEFICIÁRIOS DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA NA CIDADE DE MONTES CLAROS – MG https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1340 <p>O presente artigo visa contribuir para o debate sobre a situação social dos beneficiários dos conjuntos habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), Faixa 1, na cidade de Montes Claros / MG e a atuação do poder municipal na implantação desse programa federal que visa a resolução do déficit habitacional de uma faixa de população em vulnerabilidade social. Para entender o fenômeno da vulnerabilidade social de um faixa da população urbana, recorre-se à observação do processo de urbanização do Brasil ao longo do século XX, a fim de explicar o crescimento da demanda habitacional, o crescimento desorganizado da malha urbana e, com isso, o aparecimento de uma faixa de população que vive em condições de risco. Também serão analisados dados de pesquisa realizada pelo Grupo de Estudos em Sociologia Urbana da Universidade Estadual de Montes Claros para a compreensão da situação social dos moradores dos conjuntos estudados.</p> Jorge Farinha Copyright (c) 2020 Revista Alteridade https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1340 Mon, 23 Mar 2020 00:00:00 +0000 SONS E SILÊNCIOS https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1404 <p>No intuito de demonstrar seu descontentamento com a ditadura civil-militar<br>no Brasil, professores, estudantes, políticos, pensadores e personalidades, utilizaram dos<br>meios ao seu alcance para se manifestarem. O objetivo desse artigo é explicar e<br>contextualizar o período histórico da ditadura civil-militar brasileira através da análise<br>das músicas de protesto. Realizou-se uma revisão bibliográfica de textos que tratam do<br>período e da análise literária das músicas de protesto. Os resultados demonstraram as<br>letras das músicas como instrumentos importantes de análise de um período histórico<br>em que os cantores viveram, no caso específico desse trabalho, o período da ditadura<br>civil-militar no Brasil.</p> Gregor Castro Erbiste; Zara Rego de Souza Copyright (c) 2020 Revista Alteridade https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/alteridade/article/view/1404 Mon, 23 Mar 2020 00:00:00 +0000