Um olhar sobre as questões étnicas-raciais nas enunciações sobre a história da Matemática apresentadas pelos livros didáticos de Matemática do Ensino Médio aprovados pelo PNLD 2018

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24116/emd.v3n9a04

Resumo

O presente texto é constituído de estudos realizados no Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (PPGEdumat/UFMS) e se inscreve na linha de pesquisa “Currículo e Educação Matemática”.  O objetivo deste artigo é descrever e analisar discursos mobilizados na abordagem feita, acerca da História dos Conjuntos, contidas nos livros didáticos do Ensino Médio, aprovados no PLND 2018. Para alcançar esse objetivo foram utilizadas as contribuições teóricas da análise do discurso na perspectiva foucaultiana e as contribuições de cultura, identidade e representação de Stuart Hall. Nas análises foram observados um currículo de Matemática, enquanto campo político, que, ao apresentar determinadas representações sobre a história da Matemática, provoca o apagamento de questões étnicos-raciais, principalmente aquelas relacionadas à cultura popular negra, por meio de uma hegemonização da cultura ocidental, a partir de seus feitos históricos, em contexto científicos e áreas afins.

Palavras-chave: Educação Matemática. Currículo. Análise do discurso. Cultura. Representação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. PNLD 2018: Matemática – Guia de Livros Didáticos: Ensino Médio. Brasília: MEC/SEB, 2017.

CHAVANTE. Eduardo; PRESTES, Diego. Quadrante Matemática – Ensino Médio. v. 1. São Paulo. Edições SM, 2016.

CORADETTI, Camila Aparecida Lopes Manoel; SILVA, Marcio Antonio da. Famílias felizes e saudáveis! Livros didáticos de Matemática e a produção de sujeitos. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 26, n. 1, p. 219-235, jan./abr. 2018.

D´AMBROSIO, Ubiratan. Tendências e perspectivas historiográficas e novos desafios na História da Matemática e na Educação Matemática. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 14, n. 3, p. 336-347, 2012.

DANTE, Luiz Roberto. Matemática: contexto e aplicações. v. 1, 2. ed. São Paulo: Ática, 2013.

FISCHER, Rosa Maria Bueno. Trabalhar com Foucault: a arqueologia de uma paixão. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012.

FOUCAULT, Michael. A arqueologia do saber. Tradução de Luiz Felipe Baeta Neves. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1987.

HALL, Stuart. Cultura e representação. Rio de Janeiro: EdPUC-Rio, Apicuri, 2016.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: EdUFMG, 2003.

IEZZI, Gelson; DOLCE, Osvaldo; DEGENSZAJN, David; PÉRIGO, Roberto; ALMEIDA, Nilze de. Matemática: ciência e aplicações. v. 1, 7. ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

LOPES, Alice Cassimiro; MACEDO, Elizabete. Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

MANOEL, Alan Pereira. Aspectos históricos do estudo do Cálculo Diferencial e Integral no ensino secundário brasileiro entre 1889 e 1929. 2018. 234f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Matemática. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Campo Grande.

PAIVA, Manoel. Matemática. v. 1, 2. ed. São Paulo: Moderna, 2017.

SILVA. Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

SMOLE, Katia Stocco; DINIZ, Maria Ignez. Matemática: Ensino Médio. v. 1, 8. ed. São Paulo: Saraiva, 2017.

VALENTE, Wagner Rodrigues. A disciplina Matemática: etapas históricas de um saber escolar no Brasil. In: OLIVEIRA, Marcus Aurelio Taborda de; RANZI, Serlei Maria Fischer. (Org). História das disciplinas escolares no Brasil: contribuições para o debate. Bragança Paulista: EdUSF, 2003, p. 217-254.

Publicado

2019-09-01

Edição

Seção

Artigos