Quando professores do Ensino Fundamental elaboram situações-problema envolvendo as estruturas multiplicativas: que situações priorizar?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24116/emd.v3n8a02

Resumo

Neste texto, apresentamos um recorte dos dados do projeto de pesquisa intitulado “As estruturas multiplicativas e a formação de professores que ensinam Matemática na Bahia” (PEM). Nele, analisamos as situações-problema elaboradas por professores do Ensino Fundamental, que atuavam como supervisores do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Para tratar das estruturas multiplicativas, pautamos nossas reflexões na Teoria dos Campos Conceituais. Desenvolvemos uma pesquisa com abordagem qualitativa de cunho descritivo. Os dados foram coletados por meio de questionários e como resultados identificamos que o foco de trabalho desses professores recai nas situações de proporção simples, da classe um para muitos, e com a grandeza do tipo discreta, o que, a nosso ver, delimita a experiência dos alunos com os conceitos de multiplicação e divisão. Esperamos contribuir no sentido de trazer reflexões em relação ao ensino de tais conceitos.

Palavras-chave: Estrutura Multiplicativa. Anos Iniciais. Educação Matemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Brasília: MEC/SEF, 1997.

CORREA, Jane; SPINILLO, Alina Galvão. O desenvolvimento do raciocínio multiplicativo em crianças. In: PAVANELLO, Regina Maria. (Org). Matemática nas séries iniciais do Ensino Fundamental: a pesquisa e a sala de aula. São Paulo: SBEM, 2004, p. 103-127.

CURY, Helena Noronha. Concepções e crenças dos professores de Matemática: pesquisas realizadas e significado dos termos utilizados. Bolema, Rio Claro, v. 12, n. 13, p. 29-43, 1999.

FIORENTINI, Dario; LORENZATO, Sérgio Apparecido. Investigação em Educação Matemática: percursos teóricos e metodológicos. Campinas: Autores Associados, 2006.

FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa qualitativa. Tradução de Joice Elias Costa. Porto Alegre: Artmed, 2009

GITIRANA, Veronica; MAGINA, Sandra; CAMPOS, Tânia; SPINILLO, Alina. Repensando multiplicação e divisão: contribuição da Teoria dos Campos Conceituais. São Paulo: PROEM, 2013.

MAGINA, Sandra; SANTOS, Aparecido dos; MERLINI, Vera Lucia. O raciocínio de estudantes do Ensino Fundamental na resolução de situações das estruturas multiplicativas. Ciência e Educação, Bauru, v. 20, n. 2, p. 517-533, 2014.

MERLINI, Vera Lucia; MAGINA, Sandra; SANTOS, Aparecido dos. O desempenho dos estudantes de 4ª série do Ensino Fundamental frente a problemas de estrutura multiplicativa. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 10, 2010, Salvador. Anais do X ENEM: Educação Matemática, Cultura e Diversidade. Salvador: SBEM, 2010, p. 1-11.

MORON, Cláudia Fonseca; BRITO, Márcia Regina Ferreira de. Atitudes e concepções dos professores de educação infantil em relação à matemática. In: BRITO, Márcia Regina Ferreira de. (Org.). Psicologia da Educação Matemática: teoria e pesquisa. Florianópolis: Insular, 2005, p. 263-277.

PIRES, Célia Maria Carolino. Educação Matemática: conversa com professores dos anos iniciais. São Paulo: Zé-Zapt Editora, 2012.

SANTOS, Aparecido dos. Processos de formação colaborativa com foco no campo conceitual multiplicativo: um caminho possível com professoras polivalentes. 2012. 340f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologias. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo.

TARDIF, Maurice; RAYMOND, Danielle. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educação & Sociedade, Campinas, v. 21, n. 73, p. 209-244, dez. 2000.

VERGNAUD, Gerárd. A classification of cognitive tasks and operations of thought involved in addition and subtraction problems. In: CARPENTER, Thomas P.; MOSER, James M.; ROMBERG, Thomas A. (Ed.). Addition and subtraction: a cognitive perspective. Hillsdale: Lawrence Erlbaum, 1982, p. 39-59.

Publicado

2019-05-01

Edição

Seção

Artigos