A Ética do Serviço Social e o preconceito contra a diversidade sexual em contexto neoliberal e neoconservador

Marco Gimenes Santos

Resumo

Objetivos: Fundamentar as contribuições do Serviço Social no combate ao preconceito contra a diversidade sexual em contexto neoliberal e neoconservador através da análise da Ética do Serviço Social. Metodologia: Pesquisa social exploratória mediante pesquisa bibliográfica com análise do Sexto, Oitavo e Décimo primeiro princípios fundamentais do Código de Ética do/a Assistente Social de 1993 e das Resoluções do CFESS 489 de 2006, 615 de 2011 e 845 de 2018. Resultados: As contribuições consistem em reconhecer a existência e relevância social do preconceito contra a diversidade sexual, do heterossexismo e da heteronormatividade e lutar contra ele, compreender que a dominação-exploração por orientação sexual e identidade de gênero constituem expressões da Questão Social, promover cultura de respeito à diversidade de expressão e identidade de gênero, respeitar o uso do nome social e acompanhar de forma integral quem necessita do processo transexualizador. Conclusões: O Projeto Ético e Político do Serviço Social pede o enfrentamento do preconceito contra a diversidade sexual pelo empenho na eliminação de qualquer preconceito, defesa dos direitos humanos da comunidade LGBT socialmente discriminada que luta por sua cidadania plena, a dominação-exploração de gênero contempla a orientação sexual e identidade de gênero, exercício do Serviço Social sem discriminar, compromisso com a despatologização da transexualidade e a construção de uma nova ordem societária radicalmente justa e democrática envolve o enfrentamento desse preconceito, sobretudo em conjuntura neoliberal e neoconservadora.

Palavras-chave

Serviço Social. Heterossexismo. Heteronormatividade. Ética.

Texto completo:

Visualizar PDF

Referências

BARROCO, Maria Lúcia S. Não passarão! Ofensiva neoconservadora e Serviço Social. Serv. Soc. Soc, n 124, p. 623-636, 2015.

_______. Biblioteca básica de serviço social. Ética: fundamentos sócio-históricos. São Paulo: Cortez, 2010.

BEHRING, Elaine Rossetti. Política Social no Capitalismo Tardio. 5.ed. São Paulo: Cortez, 2005.

BRASIL. Ministério Público Federal. Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão. O Ministério Público e os Direitos de LGBT: conceitos e legislação. Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão. Ministério Público do Estado do Ceará. Brasília: MPF, 2017, 84 p.

_______. Relatório de Violência Homofóbica no Brasil: ano 2013. Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República. Brasília: 2016, 79 p.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (CFESS). Código de Ética do/a Assistente Social comentado. BARROCO, Maria Lucia Silva; TERRA, Sylvia Helena. São Paulo: Cortez, 2012.

________. CFESS Manifesta – Edição Especial: Análise de conjuntura. Brasília, 7 de junho de 2016.

COSTA, Ângelo Brandelli. et al. Homophobia of sexism? A systematic review of prejudice against nonheterosexual orientation in Brazil. International Journal of Psychology, v. 48, n. 5, p. 900-909, 2013.

COSTA, Ângelo Brandelli; NARDI, Henrique Caetano. Homofobia e preconceito contra a diversidade sexual: debate conceitual. Trends in Psychology, v. 23, n. 3, p. 715-726, 2015.

JESUS, Jaqueline Gomes. Orientações sobre identidade de gênero: conceitos e termos. 2012, 23 p.

FRANKOWISKI, Barbara L. Sexual orientation and adolescents. Pediatrics, v 113, n. 6, p. 1827-1832, 2004.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1989.

IAMAMOTO, Marilda V. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez, 2001.

LIMA, Telma Cristiane Sasso; MIOTO, Regina Célia Tamaso. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Rev. Katál. Florianópolis, v. 10, n. esp., p. 37-45, 2007.

MARINHO, Silvana. Serviço Social e população trans: um debate sobre questão social e suas expressões na cena contemporânea. Serviço Social em perspectiva, v. 1, n. 1, p. 103-125, 2017.

MENEZES, Moisés Santos; SILVA, Joilson Pereira. Serviço Social e homofobia: a construção de um debate desafiador. Katálysis, v. 20, n. 1, p. 122-129, 2017.

NOTHDURFTER, Urban; NAGY, Andrea. Few and far from radical? LGBT-related contributions in European Social Work Journal Publishing, British Journal of Social Work, v. 46, p. 2227-2244, 2016.

PELTS, Michael; ROLBIECKI, Abigail; ALBRIGHT, David. ‘An update to “Among the missing: Lesbian and gay content in social work journals”’, Social Work, v. 59, n. 2, p. 131–8, 2014.

PINHEIRO, Paulo Wescley Maia. Serviço Social, Neoconservadorismo religioso e o desafio para a formação profissional. Temporalis, a. 15, n. 29, p. 195-220, 2015.

SANTOS, Marco Gimenes. A homotransfobia e sua relação com o Serviço Social: relato de experiência. Prâxis, a. 13, v. 2, p. 160-167, 2016.

SIMÕES, Carlos. Biblioteca básica de serviço social. Curso de direito do serviço social. São Paulo: Cortez, 2014.

VASCONCELOS, Ana Maria. A prática do Serviço Social: cotidiano, formação e alternativas na área da saúde. São Paulo: Cortez, 2003.

VAN VOORHIS, Rebecca; WAGNER, Marion. ‘Among the missing: Content on lesbian and gay people in social work journals’, Social Work, v. 47, n. 4, p. 345–54, 2002.

Facebook

Visualizações do PDF:

42 views


Visualizações do Resumo:

67 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.