O princípio ético-político da liberdade: fundamento do projeto profissional

Gleyce Figueiredo de Lima

Resumo

 O artigo que ora apresentamos "O princípio ético-político da liberdade: fundamento do projeto profissional" possui como objeto de estudo os fundamentos histórico-ontológicos do 1º dos 11 princípios do Código de Ética Profissional dos Assistentes Sociais, a saber: “Liberdade como princípio ético central e as demandas políticas a ela inerentes: autonomia, emancipação e plena expansão dos indivíduos sociais” (CFESS, 1993). Este princípio é o mais representativo e abrangente dos princípios do código porque expressa um grau superior de universalidade. Ao apontar a disputa política para a conquista da plena expansão dos indivíduos – tomados como indivíduos sociais, logo se distanciando de qualquer abordagem filosófica que supõe uma cisão entre indivíduo e sociedade – atribui a liberdade, na sua condição de valor ético, a capacidade de devolver aos homens a genericidade obscurecida pelo capital. Ao realizar o debate, pretendemos desmistificar concepções presentes no discurso, nas ações políticas e na atuação profissional de alguns segmentos da categoria que, advogando o Projeto Ético Político, pretende “justificar” posicionamentos que em pouco (ou quase nada) estão alinhados aos princípios de nosso projeto profissional, esclarecemos que não se trata de uma mera petição de princípios, mas, sobretudo, de fundamentos. Neste sentido, a liberdade no projeto profissional de ruptura é assimilada como um das esferas de objetivação do ser social cujo "solo genético" é a categoria trabalho.

 

Palavras-chave

projeto ético-político, liberdade, trabalho e ontologia

Texto completo:

Visualizar PDF

Referências

BARROCO, Maria Lucia Silva. Ética e Serviço Social: fundamentos ontológicos. 4ª edição, São Paulo, Cortez, 2006.

BEHRING, Elaine Rossetti. Brasil em contrarreforma - desestruturação do Estado e perda de direitos, 2ª edição, São Paulo, Cortez, 2003.

BONETTI, D, A. SILVA, M, V. SALLES, M. & GONELLI, V, MM (org.). Serviço Social e Ética: Convite a uma nova práxis. 2ª edição, São Paulo, Cortez, 1998.

BRAZ, Marcelo. “O governo Lula e o projeto ético-político do Serviço Social”. IN: Serviço Social & Sociedade. São Paulo, Cortez, nº 78, julho, 2004.

CFESS, Código de Ética Profissional do Assistente Social, Rio de Janeiro, 1986.

______. Código de Ética Profissional do Assistente Social, Brasília, 1993.

DE LA VOLPE, Galvano. La libertad comunista. 1ª edição, Barcelona, Icaria Editorial, 1977.

LESSA, Sérgio. Lukács, ontologia e método: em busca de um (a) pesquisador interessado (a)”, Revista Praia Vermelha, V. 1, nº 2, Pós-graduação em Serviço Social, UFRJ, 1999.

____________. Mundo dos homens: trabalho e ser social. 1ª edição, São Paulo, Boimtempo, 2002.

LIMA, Gleyce Figueiredo de. Projeto Ético-Político do Serviço Social: Pressupostos históricos e teórico-metodológicos. Trabalho de Conclusão de Curso - Departamento de Serviço Social de Niterói, Faculdade de Serviço Social, UFF, Niterói, 2005.

LUKÁCS, György . As bases ontológicas do pensamento e da atividade do homem. Revista Temas de Ciências Humanas, São Paulo, Ciências Humanas, 1978.

______________. Ontologia del Ser Social: el trabajo. Tradución: Antonino Infranca & Miguel Vedda. Iª edição, Buenos Aires, Herramienta, 2004.

_____________. Ontologia do Ser Social: Os princípios metodológicos fundamentais de Marx. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. São Paulo, Ciências Humanas, 1979.

MARX, Karl. Manuscritos Econômicos - Filosóficos. São Paulo, Martin Claret, 2006.

NETTO, José Paulo & BRAZ, Marcelo. Economia Política: uma introdução crítica. Biblioteca Básica de Serviço Social, V 1, São Paulo, Cortez, 2006.

SCHAFF, Adam. O marxismo e o indivíduo. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1967.

Facebook

Visualizações do PDF:

22 views


Visualizações do Resumo:

60 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.