COMO SE NÃO FOSSE LITERATURA: DERRIDA, NIETZSCHE E A QUESTÃO DOS ESTILOS

Carla Rodrigues

Resumo

O objetivo deste artigo é articular a concepção de linguagem no pensamento de Jacques Derrida com a que aparece na filosofia do jovem Nietzsche. Estilos de linguagem, como o uso da metáfora no texto filosófico, e o recurso das aspas para a suspensão da verdade, serão para Derrida problemas filosóficos como já haviam sido para Nietzsche, e abrirão ao filósofo francês, em diálogo com o estruturalismo linguístico dos anos 1970 na França, a possibilidade de unir de forma radical a filosofia e a literatura.

Palavras-chave

Linguagem; pós-estruturalismo; filosofia e literatura

Texto completo:

PDF
Facebook

Visualizações do PDF:

51 views


Visualizações do Resumo:

68 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.