O HORROR DA TEXTUALIDADE

Aparecido Donizete Rossi

Resumo

O presente artigo tem por objetivo investigar, sob a perspectiva da Desconstrução derridiana e do pós-estruturalismo, a hipótese de que o horror da Textualidade — aqui entendido como a possibilidade, em si mesma assustadora, de que o jogo de (auto)referências (inter-/con-/trans-/meta-/sub-)textuais a que a ficção, a teoria e a realidade empírica atuais têm se atido revele que não há fora-de-texto — seja, ao mesmo tempo, a Textualidade ou gramatologia das Trevas, o modo como tem se dado a estetização ou emolduração das Trevas por meio da ficção gótica na contemporaneidade e na tradição; e um paradigma existencial tornado literatura, arte, filosofia etc. por meio desse mesmo fazer ficcional, o que equivale a afirmar que o gótico é um modo de pensar, uma forma de conhecimento, e que as Trevas são a Existência.

Palavras-chave

Textualidade. Gótico; Medo; Desconstrução; Pós-estruturalismo

Texto completo:

PDF
Facebook

Visualizações do PDF:

49 views


Visualizações do Resumo:

99 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.