CONTANDO E CONFRONTANDO O LIVRO O PAGADOR DE PROMESSAS COM AS QUESTÕES SOCIAIS DA ATUALIDADE

Claudia Martins de Sá, Ciro Carlos Antunes

Resumo

O Pagador de Promessas, obra escrita por Gomes, em 1959, trata da miscigenação e sincretismo religioso, com ênfase na sinceridade e ingenuidade da devoção popular. Discorre sobre conflitos sociais que ocorre entre uma pessoa simples e pura com o sistema de regras existente na sociedade. Com uma temática que envolve a tragédia, o herói da trama carrega como seu único e verdadeiro desígnio honrar uma promessa que fez a Santa Barbara em um Centro de Candomblé. Os caminhos das cenas mostram que a camada popular foi capaz de entender e aceitar a promessa de Zé do Burro, enquanto as autoridades foram intransigentes com os motivos, que julgaram como banais, sem considerar o sincretismo religioso que caracteriza muitas regiões do Brasil, principalmente, o nordeste. As reflexões feitas em torno da leitura dessa obra não se mostram no todo acabada, ao deixar margens para que outros estudiosos possam aprofundar o assunto e que os professores possam levar uma mensagem de humildade, pureza e conscientização social e religiosa para seus alunos. Os resultados da pesquisa apontam que esses fatores tanto sociais quanto religiosos estão na formação do povo brasileiro. Por essa razão, há os encantos e desencantos por todo seu território.

Texto completo:

PDF
Facebook

Visualizações do PDF:

13 views


Visualizações do Resumo:

116 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.