REPENSANDO O CENÁRIO ATUAL: RELATO DE PRÁTICAS DE LEITURA LITERÁRIA E ESCRITA PARA O JOVEM LEITOR DO SÉCULO XXI

Noêmia Coutinho Pereira Lopes

Resumo

Não é novidade o fato de a sociedade se encontrar bem diferente hoje se comparada há 10, 15 anos. O cenário político, econômico e social mudou – novos paradigmas surgiram e, dentre eles, a importância de se refletir o ensino nas escolas, sejam estas de educação básica ou de ensino médio, uma vez que leitor somos todos nós, ou deveríamos ser. Se a leitura é a base para a compreensão, interpretação, escrita e atuação no mundo, faz-se necessário repensar práticas pedagógicas que verdadeiramente instrumentalizem esse jovem no universo de possibilidades de leitura. O que se percebe é que muitas práticas pedagógicas continuam as mesmas de final de século XIX, numa sociedade de século XXI, plural, questionadora e com enorme facilidade de acesso a informações. Se nas aulas de literatura do Ensino Fundamental ao aluno raramente são apresentadas as obras clássicas da literatura de maneira que o tornem leitor e apreciador destas – integrais ou releituras –, maior dificuldade esse mesmo aluno encontrará quando, no ensino médio se deparar com obras que lhe exijam uma maior maturidade linguística. Pensando por esse viés, o presente trabalho objetiva apresentar um relato de experiência quando da criação do projeto “Escritores da liberdade na estrada de tijolos amarelos”, desenvolvido com alunos das séries finais de Ensino Fundamental II, com desdobramentos no Ensino Médio e os resultados obtidos até então. Para isso, foram observados os postulados de Antoine Compagnon, Leo Fraiman, Mirna Pinsky, Ricardo José Duff Azevedo e Lúcia Castello Branco.

Texto completo:

PDF
Facebook

Visualizações do PDF:

6 views


Visualizações do Resumo:

35 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.