Da revolução verde ao discurso do PRONAF: a representação do desenvolvimento nas políticas públicas de desenvolvimento rural no Brasil

Michell Leonard Duarte de Lima Tolentino

Resumo

Resumo: Este trabalho procura refletir acerca das várias representações de desenvolvimento que embasam algumas das políticas públicas de desenvolvimento rural no Brasil, partindo das representações de desenvolvimento subjacentes à Revolução Verde e focando, posteriormente, no discurso do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF). O trabalho se embasa em uma ampla pesquisa bibliográfica e documental. De início abordamos o discurso do desenvolvimento de forma crítica, para logo depois atentarmos para a maneira como este coloca o espaço rural. Para tanto utilizamos autores como Esteva (2000), Escobar (2000), Santos (1979) e Montenegro Gómez (2006). Posteriormente analisamos a Revolução Verde “brasileira” compreendendo o fordismo enquanto seu principal modelo de desenvolvimento. Em seguida, partimos para uma reflexão mais profunda sobre o PRONAF. O PRONAF assume fundamental importância nesse trabalho, pois o entendemos enquanto uma política de extrema relevância para se ler esse momento de inflexão das políticas públicas para o campo, de mudança nas representações sobre o espaço rural e o desenvolvimento rural brasileiro. Ao nos determos no PRONAF, discutimos a mudança de um modelo de desenvolvimento fordista para um modelo de desenvolvimento flexível.

Palavras-Chave: Desenvolvimento; Políticas públicas; PRONAF; Revolução Verde.

Palavras-chave

Desenvolvimento; Políticas públicas; PRONAF; Revolução Verde.

Texto completo:

Visualizar PDF
Facebook

Visualizações do PDF:

112 views


Visualizações do Resumo:

201 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.