A bacia hidrográfica como unidade fundamental de análise da paisagem: a Bacia do Pacuí e a sua relação com a Bacia do São Francisco

Maria Ivete Soares de Almeida

Resumo

Este artigo procura entender a bacia hidrográfica como unidade espacial e básica na análise do ambiente, ficando implícita a adoção da visão integrada da paisagem e do meio ambiente. Neste sentido, apresenta uma breve revisão teórica sobre a evolução dos estudos sobre as bacias hidrográficas. Esta discussão se faz necessária para o entendimento de como o conceito bacia hidrográfica tem sido trabalhado na geografia. A seguir é feita uma contextualização da paisagem da Bacia do Pacuí e a sua relação com a Bacia do São Francisco. Ao mesmo tempo contempla breves reflexões acerca do uso e ocupação dos solos urbanos e rurais, e sobre as grandes diferenças socioeconômicas e ambientais dos municípios que fazem parte da Bacia do Pacuí. Ao finalizar este artigo percebe-se que a paisagem do Pacuí necessita de um planejamento que contemple medidas concretas de manejo e conservação dos recursos naturais existentes na Bacia do Pacuí.

Palavras-chave

Bacia Hidrográfica, Paisagem, Ambiente.

Texto completo:

Visualizar PDF

Referências

ALMEIDA, M. I. S., PEREIRA, A. M. Necessidade de Planejamento na Região da Serra Velha. XIII SBGFA – Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada. Anais... Universidade Federal de Viçosa, 2009, 13 p.

ALMEIDA, F. F. M. O Cráton do São Francisco. Revista Brasileira de Geociências, 7(4): 349-364, 1977.

ALMEIDA, M. I. S. DE. Unidades de Paisagem na Bacia Hidrográfica do Rio Pacuí/Norte de Minas Gerais. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Geografia – Tratamento da Informação Espacial. PUC/Minas, Belo Horizonte: 2015.

BIGARELLA, J.J.; BECKER, R.D. ; SANTOS, G.F. dos. (org.). Estrutura e origens das paisagens tropicais e subtropicais. Florianópolis: Ed. UFCS, Vol. 3, 2007.

BOTELHO, R.G.M. Planejamento Ambiental em microbacia. In. GUERRA, A.T. SILVA, A.S., BOTELHO, R.G.M. (org.) Erosão e conservação dos solos: conceitos, temas e aplicações. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999, p. 269-293.

BRAUN, O. P. G. Contribuição à Geomorfologia do Brasil Central. Revista Brasileira de Geografia. Rio de Janeiro: IBGE, 32(3): 3-39, 1971.

CHAVES, M.L. de. S.C. et. al. Estratigrafia e evolução geomorfológica do Grupo Bambuí na região de Morro da Garça- MG. GEONOMOS. 15(2): 45-52, 2007.

CHRISTOFOLETTI, Antônio. Modelagem de Sistemas Ambientais. 1 ed. São Paulo, Edgard Blucher, 1999. 7ª Reimpressão, 2013.

CUNHA, S. B. da. Impactos de obras de engenharia sobre o ambiente biofísico da Bacia do Rio São João (Rio de Janeiro/Brasil). Rio de Janeiro: Edição do autor, 1995.

CUNHA, S.B. da. GUERRA, A.J.T. Degradação Ambiental. In. GUERRA, A. J. T. CUNHA, S.B. da. (orgs.) Geomorfologia e Meio Ambiente. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

CRUZ, O. A escala temporal-espacial nos estudos dos processos erosivos atuais. Uma questão de método. Geomorfologia (33). Universidade de São Paulo. Instituto de Geografia, São Paulo: 1985.

DEUPOUX, M. Ecossistema e paisagem. São Paulo: Instituto de Geografia (USP), 1974 (Método em questão 7).

IGAM, Instituto Mineiro de Gestão das Águas. Relatório de Planejamento de Cadastro de Usuários de Recursos Hídricos da UPGRH SF6, Geoambiente, Belo Horizonte, IGAM, 2009, 236 p.

KING, L. A geomorfologia do Brasil Oriental. Revista Brasileira de Geografia. Ano XVIII, N. 2, Abril-Junho de 1956.

NETTO, A. L. C. Hidrologia de encosta na interface com a geomorfologia. In. Guerra, A.J.T. e Cunha, S.B. da. Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1994.

PINTO, M. N. (org.) Cerrado: caracterização, ocupação e perspectivas. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1993.

RIBEIRO, M. F. Implicações Ambientais da Fragmentação Floresttal e da Urbanização sobre os Processos Hidrodinâmicos e Pluvioerosivos no estado do Rio de Janeiro. Orgs. RIBEIRO, M.F. Freitas, M.A.V. ROSA, L.P. Vulnerabilidade e ações de adaptação dos Recursos Hídricos às mudanças Climáticas no Brasil. 1. ed. – Rio de Janeiro: Interciência, 2014, p. 153 – 171.

RODRIGUES, C. ADAMI, S. Técnicas fundamentais para o estudo de bacias hidrográficas. In. Venturi, L.A.B. Praticando a geografia: técnicas de campo e laboratório em geografia e análise ambiental. São Paulo: oficina de Textos, 2009.

RODRIGUEZ, J.M.M.; SILVA, E. V. Planejamento e gestão ambiental: subsídios da agroecologia das paisagens e da teoria geossistêmica. Fortaleza: edições UFC, 2013.

ROSS, J.L.S. (org.). Geografia do Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1995.

SILVA, T. C DA. Indicadores Geomorfológicos de sustentabilidade ambiental – aplicabilidade no Brasil. Revista Brasileira de Geomorfologia. Vol.1, n.1, 2000, 73 – 79.

VALADÃO, R. C. Evolução de longo-termo do relevo do Brasil Oriental: denudação, superfícies de aplanamento e soerguimentos crustais. Tese de Doutorado. UFBA. Salvador: 1998, 242 p.

VALADÃO, R. C. Materiais utilizados em curso de atualização de professores do curso de Geografia, da Universidade Estadual de Montes Claros, 2008.

Facebook

Visualizações do PDF:

258 views


Visualizações do Resumo:

519 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.