Caminhos de pesquisa: o percurso teórico-metodológico sobre a mediação de conflitos em escolas públicas do Ceará

Katury Rayane Ramos, Rosemary de Oliveira Almeida, Irene Alves de Paiva

Resumo

O desenvolvimento da pesquisa é um desafio constante ao pesquisador, pois o olhar atento aos detalhes do movimento do campo é a grande chave para as descobertas sobre o ato de pesquisar. No caso específico desta pesquisa, conflitos e violências no ambiente escolar, como nos entornos das escolas é um aspecto recorrente e que merece nossa atenção à problemática da construção e reprodução das violências. Assim, entra em um determinado contexto da violência, na medida em que esta é visualizada como uma das possíveis consequências dos conflitos interpessoais. A escola Mar é o campo de análise desta pesquisa. Localizada no bairro Mucuripe da cidade de Fortaleza-CE é da rede municipal de ensino vinculada a Secretaria Municipal de Educação (SME) e do distrito II de educação. A pesquisa é qualitativa e metodologia exploratória descritiva.

Palavras-chave

Pesquisa. Conflito. Violência. Mediação de conflitos.

Texto completo:

Visualizar PDF

Referências

Referências

ABRAMOVAY, Miriam et al. Diagnóstico participativo das violências nas escolas: falam os jovens. Rio de Janeiro: FLACSO, 2016. 97 p.

ALMEIDA, Sinara Mota Neves de. Avaliação das concepções de violência no espaço escolar e a mediação de conflitos. 2009. 189f. Tese (Doutorado em Educação)- Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Universidade Federal do Ceará, Ceará, 2009.

ALINE, Entrevista. Fortaleza. Ceará, 6, julho, 2016.

BARREIRA, César; BATISTA, Élcio. Violência e conflito social. In: BARREIRA, C; BATISTA, É. (Orgs). (in) Segurança e Sociedade, Campinas: Pontes, 2011, p. 19-36.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

DANIEL, Entrevista. Fortaleza. Ceará, 7, maio, 2016.

FREITAS, Geovani Jacó de. Ecos da violência: narrativas e relações de poder no nordeste canavieiro. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.

FREITAS, Geovani Jacó de; BRASIL, M. Glaucíria Mota; ALMEIDA, Rosemary de Oliveira. Morte em fronteiras: jovens “matáveis” nos celeiros da política e da cidade. Configurações, v. 10, p. 1-16, 2012. Disponível em: . Acesso em: 15 nov. 2015.

GOFFMAN, Erving. Ritual de Interação: ensaios sobre o comportamento face a face. Tradução: Fábio Rodrigues Ribeiro da Silva. Petropólis, Rj: Vozes, 2011.

LANDIM, Francisco Edson de Sousa. Entrevista. Fortaleza. Ceará, 5, maio, 2016.

LIBÂNEO, J. Organização e gestão da escola: teoria e prática. 5. ed. Goiânia: MF livros, 2008.

MARIA. Entrevista. Fortaleza. Ceará,18, maio, 2016.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa social. 30. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

PAIVA, Luiz Fábio. Contingências da violência em um território estigmatizado. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA, 13., Recife, PE, UFPE, Anais... Recife, 2007. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2016.

SANTOS, João Bosco Feitosa dos; OSTERNE, Maria do Socorro Ferreira; ALMEIDA, Rosemary de Oliveira. A entrevista como técnica de pesquisa do mundo do trabalho. In: ALVES, G.; SANTOS, J. B. F. dos (Orgs). Métodos e técnicas de pesquisa sobre o mundo do trabalho. Bauru, SP: Canal 6, 2014, p. 29-52.

SELL, Carlos Eduardo. Max Weber e a racionalização da vida. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

SIMMEL, Georg. Sociologia. São Paulo: Ática, 1983. (Coleção Grandes Cientistas Sociais).

WEBER, M. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Tradução: Regis Barbosa e Karen Elsabe Barbosa. São Paulo: Universidade de Brasília, 2004.

ZAGO, N; CARVALHO, M; VILELA, R. Itinerários de pesquisa. 2.ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2011.

Facebook

Visualizações do PDF:

85 views


Visualizações do Resumo:

121 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.