Poderias fisgar com o anzol o Leviatã? Considerações sobre o Estado, poder e alteridade.

Otávio Barduzzi Rodrigues da Costa

Resumo

O Estado, e a ciência e consequentemente e a verdade são construídas por pessoas que estão em uma situação de poder. O poder é constituído por essas mesmas  pessoas. Essa relação traz certos problemas, uma vez que o poder e a ciência não se constitui democraticamente para todos como havia sido prometido na modernidade. Esse ensaio quer considerar alguns pensadores da modernidade que trabalham com poder e ciência. Através da leitura de autores como Latour, Focault, Bourdieu, dentre outros esse trabalho pretende apontar alguns dos problemas da relação entre Estado, poder e como isso pode afetar o cotidiano do ser em especial a diferença e alteridade.

Palavras-chave

Poder, Ciência, sociedade, alteridade.

Texto completo:

Visualizar PDF

Referências

BÍBLIA. Bíblia Cristã Thompson de Estudo. Trad. João Ferreira de Almeida. Edição rev. e corrigida. Rio de Janeiro - RJ :CPAD-1995

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Lisboa/Rio de Janeiro: DIFEL/Editora Bertrand Brasil, 1989.

BOURDIEU, Pierre. Para uma sociologia da ciência. Lisboa, Edições 70, 2004.

BRAMHALL, John. The Catching of Leviathan, or the Great Whale. In G. A. J. Rogers, Robert Filmer, George Lawson, John Bramhall & Edward Hyde Clarendon (eds.), Leviathan: Contemporary Responses to the Political Theory of Thomas Hobbes. Thoemmes Press. 1995

CAPRA, F. O ponto de mutação. A ciência, a sociedade e a cultura emergente. São Paulo, Cultrix, 1992.

COLLINS, Harry; PINCH, Trevor. O golem: o que você deveria saber sobre ciência. São Paulo: Editora UNESP, 2003.

FERNANDES, Florestan, A função social da Guerra na sociedade Tupinanbá, São Paulo, Pioneira 1970.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. 9.ed. Rio de Janeiro: Graal, 1990.

FOUCAULT, Michel(1999). Aula de 7 de janeiro de 1976. In:_____. Em defesa da sociedade: curso no Collège de France (1975-1976). São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FOUCAULT, Michel. A História da Loucura na Idade Clássica. 1997. São Paulo, Perspectiva de Janeiro, Graal

FOUCAULT, Michel. Arqueologia do Saber. 2008. Rio de Janeiro, Forense Universitária.

FOUCAULT, Michel. A Ordem do Discurso. São Paulo: Edições Loyola. 1972

GIDDENS, Anthony. Modernidade e Identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor ,2002

HINKELAMMERT, Franz J. Hacia una crítica de la razón mítica: el labirinto de la modernidade. México: Editorial Driada, 2008.

HOBBES, Thomas (1651/2006). Leviathan. Dover Publications. NY-NY, 2006

HUYSSEN, A. (1986). After the great divide, Modernism, mass culture and postmodernism. Bloomington: Indiana University Press.

KUHN, Thomas. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Ed. USP, 1986. Série debates.

LATOUR, Bruno. Jamais Fomos Modernos. Editora 34. 1994.

LYOTARD, Jean-François. The Postmodem Condition: A Report on Knowledge. Minneapolis: University of Minnesota Press,1984.

MAQUIAVEL, Nicolau. O príncipe (Trad. Antonio Caruccio-Caporale). São Paulo: L&PM Editores: Porto Alegre, 2011.

MARX, K. Grundisse, manuscritos econômicos de 1857 – 1858, Esboços da critica da economia política, Boitempo editorial, 2011.

PRANDI, C.; GIOVANNI Filoramo – As ciências das religiões, Paulus 1999.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Do contrato social; tradução de Lourdes Santos Machado; introdução e notas de Paulo Arbousse-Bastide e Lourival Gomes Machado. – 2ª edição – São Paulo: Abril Cultural, 1978.

RORTY, R.. A filosofia e o espelho da natureza. Lisboa: Dom Quixote, 1998.

TOURAINE, Alain. Crítica da modernidade. Petrópolis: Vozes. 2002

TOYNBEE, Arnold. Um Estudo da História. Brasília: Martins Fontes & Editora Universidade de Brasília, 1987.

WESTHELLE, Vitor (2008) - Traumas e Opções: Teologia e a Crise Da Modernidade , publicações do centro de estudos anglicanos, disponível em http://www.centroestudosanglicanos.com.br/bancodetextos/diversos/teologia_crise_modernidade_vitor.pdf, publicado em 14/out/2008, consultado em 30/mar/2013

Facebook

Visualizações do PDF:

60 views


Visualizações do Resumo:

199 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.