Um espaço sem muros dentro de tantos muros: a memória da identidade que resiste ao cárcere

Viviane de Souza Barbosa Maia

Resumo

o artigo busca estabelecer um olhar critico sobre a privação de liberdade, as relações de poder existentes na instituição, a produção de lembranças e a perda da identidade sócio-histórica. Noprimeiro momento apresento brevemente a historicidade da prisãoe seu processo disciplinar e de “mortificação do eu”. Num segundomomento, descrevo a unidade e analiso o grupo, apresentando suas características de espaço, limites e possibilidades existentes para o seufuncionamento. No terceiro momento apresento a discussão a respeito damemória e da identidade, a partir de relatos e experiências desenvolvidasno grupo socioeducativo com interface nos escritos de Gramsci.

Palavras-chave

memória da identidade; resiste ao cárcere; privação de liberdade

Texto completo:

Visualizar PDF
Facebook

Visualizações do PDF:

27 views


Visualizações do Resumo:

50 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.